• Início
  • Economia
  • Copom deve cortar a Selic para 11,75% na última reunião do ano

Leitura de 3 min

Copom deve cortar a Selic para 11,75% na última reunião do ano

Confira na íntegra a projeção da equipe econômica do C6 Bank para a taxa básica de juros

Atualizado em

C6 Bank Felipe Salles. Foto: Germano Lüders

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) deve sinalizar novos cortes de juros, segundo a projeção da equipe econômica do C6 Bank. A expectativa é que a taxa Selic fique em 11,75% ao ano. A informação consta na nota divulgada pela equipe liderada pelo economista-chefe Felipe Salles nesta sexta-feira (8/12). Leia, abaixo, a nota completa:

O Banco Central tomará sua decisão de política monetária na próxima quarta-feira (13/12). Esperamos uma nova queda de 50 pontos-base (a quarta consecutiva), com a taxa Selic passando para 11,75% ao ano. Em relação à comunicação, o alívio registrado no cenário internacional desde a última reunião (queda das taxas de juros de mercado nos EUA e enfraquecimento global do dólar) junto à continuação da queda da inflação doméstica devem dar conforto ao Comitê de continuar sinalizando cortes de juros nas próximas reuniões.

Na última reunião, em novembro, o Comitê reduziu a taxa Selic de 12,75% para 12,25% e afirmou que a “conjuntura atual, caracterizada por um estágio do processo desinflacionário que tende a ser mais lento, expectativas de inflação com reancoragem apenas parcial e um cenário global desafiador, demanda serenidade e moderação na condução da política monetária.” O comunicado continuou afirmando que “em se confirmando o cenário esperado, os membros do Comitê, unanimemente, anteveem redução de mesma magnitude nas próximas reuniões”. Ao manter essa frase, o Comitê sinalizou mais duas quedas de 50 pontos-base nas reuniões de dezembro e janeiro.

Desde a última reunião, ocorreram poucas mudanças que afetam o cenário prospectivo para a inflação: (i) a projeção de IPCA do Focus passou de 4,6% para 4,5% em 2023, ficou estável em 3,9% para 2024 e em 3,5% para 2025; (ii) a taxa de câmbio registrou leve recuo, passou de R$5,0 para R$4,9; (iii) a projeção de taxa de juros do Focus permaneceu em 11,75% para 2023 e em 9,25% para 2024. Ou seja: as previsões de inflação do Banco Central não devem sofrer alterações relevantes, o que sugere manutenção do plano de voo. Em relação ao balanço de riscos, o Comitê deve mencionar a melhora no cenário internacional, diante do recuo dos preços de ativos desde a última reunião.

Acreditamos, por ora, que o Banco Central deve manter o ritmo de corte de juros de 50 pontos-base ao longo da primeira metade do ano que vem. Projetamos Selic em 11,75% ao final de 2023 e em 9,25% ao final de 2024.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.