• Início
  • Economia
  • Resumo semanal: BCE sinaliza possível fim do ciclo de juros

Leitura de 12 min

Resumo semanal: BCE sinaliza possível fim do ciclo de juros

Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank

Atualizado em

Confira as principais notícias da semana (11/9-15/9), segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank. Leia a íntegra do relatório.

Internacional

Estados Unidos: inflação segue alta, mas Fed deve optar por pausa

A inflação segue elevada e persistente. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) registrou alta de 0,6% em agosto frente ao mês anterior, de acordo com o Departamento do Trabalho. O núcleo do índice (exclui alimentos e energia) acelerou 0,3%, acima da expectativa do mercado. Na composição, a inflação de bens continua em queda e não preocupa, mas a inflação de serviços, que representa mais de 73% do núcleo, segue pressionada pelo mercado de trabalho aquecido, que eleva os custos de produção. Em 12 meses, o núcleo do CPI desacelerou, mas acumula alta de 4,3%, ainda bem acima da meta. Outro relatório do Departamento do Trabalho mostrou aceleração do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) em agosto. Nos últimos 12 meses, o PPI acumula alta de 1,6%.

Sinais de uma desaceleração do núcleo da inflação e do mercado de trabalho (divulgados recentemente) nos levam a crer que o Fed optará por uma pausa na reunião da próxima semana para monitorar os efeitos defasados da política monetária implementada até o momento. No entanto, por ora, mantemos nossa visão de que o banco central americano deve implementar mais uma alta de juros este ano e manterá os juros elevados por um longo período. Não prevemos cortes de juros nos EUA antes de meados de 2024.

A atividade segue resiliente. A produção industrial registrou expansão de 0,4% no mês de agosto frente ao mês anterior, segundo dados do Federal Reserve (Fed, na sigla em inglês). O índice permanece acima do patamar pré-pandemia. Outra pesquisa, divulgada pelo Departamento de Comércio americano, mostrou que as vendas no varejo tiveram forte expansão no mesmo período.

O índice de otimismo das pequenas empresas, medido pela Federação Nacional de Empresas Independentes (NFIB, na sigla em inglês), diminuiu 0,6 ponto para 91,3 em agosto e permanece abaixo do nível pré-pandemia. Segundo a pesquisa, a inflação elevada e o mercado de trabalho aquecido continuam tendo impacto negativo sobre as empresas.

Em relatório semanal, os pedidos iniciais de seguro-desemprego continuam em níveis baixos para padrões históricos, em 220 mil na semana encerrada em 9 de setembro, 3 mil acima da semana anterior. Os pedidos de seguro-desemprego continuam consistentes com uma taxa de desemprego abaixo de 4%.

O índice de confiança da Universidade de Michigan mostrou que as expectativas de inflação estão ancoradas e mais baixas no curto e no longo prazo, quando comparadas com a pesquisa do mês anterior. Segundo a pesquisa, a expectativa de inflação para o horizonte de 5 a 10 anos passou de 3% para 2,7%

Europa: BCE sobe os juros e prevê crescimento mais fraco da economia

A guerra entre Rússia e Ucrânia se estende pelo segundo ano. O foco dos bombardeios russos tem sido infraestrutura portuária no Mar Negro e no rio Danúbio, atrapalhando o escoamento de grãos ucranianos. Apesar disso, as exportações pelo rio, estradas e ferrovias estão no maior nível dos últimos doze meses. O conflito segue sem perspectiva de fim próximo.

O Banco Central Europeu (BCE) aumentou as taxas de juros em mais 25 pontos-base, surpreendendo a maioria dos analistas. Este foi o décimo aumento consecutivo. A taxa de depósito foi para 4% ao ano – novo pico da série histórica. Em comunicado, o Banco justificou o aumento em razão de uma inflação ainda muito alta, que deve demorar a ceder. Apesar do aumento dos juros, a instituição sinalizou um possível fim do ciclo de alta, mencionando que as taxas já alcançaram níveis que, se mantidos por longo tempo, ajudarão a trazer a inflação para a meta de 2% no médio prazo. O comunicado, no entanto, manteve que decisões futuras continuam dependentes de dados. O Banco publicou também suas projeções de crescimento econômico e inflação – reduzindo as de crescimento em 2023 e 2024 e aumentando as de inflação. Apesar do aumento nas expectativas de inflação, a previsão ainda é de chegar próximo da meta em 2025. A presidente do Banco, Christine Lagarde, durante a coletiva de imprensa, disse que a decisão do aumento de juros foi apoiada por ampla maioria do comitê de política monetária e reforçou que próximas decisões seguem dependente de dados. Segundo Lagarde, por ora, os juros já estão suficientemente restritivos. Em nossa visão, os juros devem permanecer elevados por um período prolongado.

A produção industrial contraiu 1,1% em julho frente ao mês anterior com ajuste sazonal, depois de crescer 0,4% em junho, segundo o Eurostat. O índice veio próximo ao esperado e segue fraco. Houve queda na produção da Alemanha (-0,8%) e Itália (-0,7%) e aumento na produção da França (0,8%). Excluindo a Irlanda, a produção industrial contraiu 0,5% no mês. A produção de setores intensivos em energia permanece fraca na região em razão de preços elevados do insumo ao produtor apesar do recuo no preço do gás natural para patamares inferiores ao do início da guerra. Pesquisa do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) para o setor de manufaturas prevê contração também em agosto.

No Reino Unido, o mercado de trabalho continua dando sinais de desaceleração, mas salários seguem em alta. Segundo o Departamento de Estatísticas Nacional do Reino Unido, nos três meses até julho, a taxa de desemprego subiu para 4,3% – patamar acima da média de 2019 (pré-pandemia), enquanto a participação na força de trabalho diminuiu levemente, permanecendo abaixo da média de 2019 e praticamente se estabilizando nesse patamar. Os ganhos médios por hora trabalhada, excluindo bônus, seguem fortes e aumentaram 7,8% nos três meses até julho comparado com o mesmo período há um ano. A demanda por trabalho, indicador de vagas em aberto, diminuiu, mas segue elevada, o que deve manter pressão sobre salários à frente.

A atividade encolheu no Reino Unido 0,5% frente ao mês anterior, segundo o escritório nacional de estatísticas (ONS, na sigla em inglês), resultado pior que o esperado em razão de uma piora no setor de serviços (-0,5%). Greves e o clima desfavorável tiveram algum impacto na atividade, mas a contração foi ampla. Também encolheram a indústria de manufaturas (-0,8%) e o setor de construção (-0,5%). Apesar da menor força da atividade, acreditamos que o Banco da Inglaterra optará por mais um aumento de juros na reunião da próxima semana, em razão da inflação persistente e elevada.

China: atividade melhor que o esperado

A atividade surpreendeu em agosto depois de uma sequência de dados desfavoráveis desde maio, quando houve perda de impulso da recuperação com a reabertura no 1T23. Segundo dados divulgados pelo Departamento Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês), a produção industrial acelerou para 4,5% no mês comparado ao mesmo período de 2022. As vendas no varejo ganharam força e aumentaram 4,6%. Os investimentos vieram em linha com o esperado no acumulado do ano até agosto, cresceram 3,2%, comparado com o mesmo período do ano anterior. Houve retomada dos investimentos em manufaturas, crescimento moderado nos investimentos em infraestrutura, mas contínuo encolhimento dos investimentos imobiliários.

O setor imobiliário continuou fraco. A venda de casas novas e o início de novas construções tiveram queda em agosto comparado ao mesmo mês de 2022. Apenas as finalizações de construções iniciadas continuam crescendo, encorajadas pelo governo. Em agosto, os preços de casas nas 70 maiores cidades chinesas diminuíram pelo terceiro mês seguido, contra o mês anterior, em 0,29%. Medidas anunciadas este mês, como redução de custos de hipotecas e menores valores de entrada para compra de imóveis, devem dar algum apoio ao setor.

A taxa de desemprego urbano tem ficado praticamente estável. O índice reduziu levemente para 5,2%, voltando ao nível de maio-junho. O NBS parou de divulgar no mês passado o desemprego por faixa etária em meio ao crescente desemprego entre jovens (16-24 anos).

O fluxo de crédito agregado subiu e veio melhor do que o esperado, depois de desapontar em julho. O volume total foi de 3,1 trilhões de yuans em agosto, segundo o Banco Central da China (PBOC, na sigla em inglês), bem maior que no mês anterior, depois de medidas do governo para encorajar empréstimos às empresas e melhorar as condições de financiamento imobiliário às famílias. O governo também acelerou a emissão de títulos públicos para construção de obras de infraestrutura.

A inflação ao consumidor teve leve aumento em agosto, depois de apresentar deflação no mês anterior. O índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 0,1% frente a agosto do ano anterior, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas chinês (NBS, na sigla em inglês). Na composição do índice, os alimentos continuaram em queda (-1,7%), mas o núcleo do índice (exclui alimentos e energia) subiu 0,8%. O índice de preços ao produtor (PPI) continuou contraindo (-3%), décima primeira queda consecutiva. Comparado ao mês anterior, o índice subiu pela primeira vez em oito meses, acompanhando aumento do preço de energia.

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) manteve a taxa de juros de médio prazo inalterada, em 2,5% ao ano, conforme esperado, depois de surpreender com corte no mês anterior, mas reduziu a taxa de curto prazo em 20 pontos-base. A instituição também anunciou a redução do compulsório bancário em 25 pontos-base. As duas últimas medidas ajudam a aumentar a liquidez no mercado e diminuir custos de empréstimos provendo suporte à economia.

Commodities: petróleo em alta

Os preços das commodities energéticas estão em alta. Entre os dias 7 e 14 de setembro, o preço futuro do petróleo (Brent) subiu 4%, continuando um movimento de alta que tem levado os preços para perto dos 95 dólares por barril. O aumento ocorre depois da decisão da Arábia Saudita e Rússia, anunciada semana passada, de manter cortes na produção até o fim deste ano. A Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) alertou para uma maior volatilidade no preço da commodity, afirmando que um déficit deve ocorrer no segundo semestre deste ano. Afirmou também que mesmo que a produção seja retomada no início do próximo ano, os baixos estoques deixarão preços mais vulneráveis a choques. O preço futuro do gás natural na Europa seguiu com alta volatilidade em meio às negociações de trabalhadores de empresas exportadoras de gás natural liquefeito na Austrália. Estoques elevados da commodity na Europa têm ajudado a manter preços baixos. O preço futuro do gás natural segue bem menor (menos da metade) que a média de janeiro de 2022 (pré-guerra).

Os preços das commodities agrícolas ficaram praticamente estáveis. O preço futuro do trigo negociado na bolsa de Chicago ficou estável no período, apesar da interrupção frequente de navios cargueiros no Mar Negro depois do fim do acordo de exportação de grãos entre Rússia e Ucrânia. Apesar disso, as exportações ucranianas continuam pelo rio Danúbio, por estradas e ferrovias. A Ucrânia é um dos maiores produtores e exportadores da commodity. O preço do milho caiu 2%, devolvendo o aumento da semana anterior, e o da soja permaneceu estável.

Brasil

Focus: PIB maior em 2023

As projeções para o IPCA ficaram estáveis para 2023 (de 4,92% para 4,93%), para 2024 (de 3,88% para 3,89%), para 2025 (3,5%) e para 2026 (3,5%). O número esperado para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) registrou alta para 2023 (de 2,56% para 2,64%) e ficou estável para 2024 (de 1,32% para 1,47%). A taxa Selic está em 11,75% para 2023, em 9% para 2024 e em 8,5% para 2025 e 2026. As projeções estão no Boletim Focus, relatório do Banco Central que reúne a expectativa das instituições financeiras em relação aos principais indicadores econômicos do país.

Inflação: IPCA abaixo do esperado

O IPCA de agosto registrou alta de 0,23% – abaixo do que nós esperávamos (0,31%). O IPCA acumula alta em 12 meses de 4,6% e deve seguir subindo nos próximos meses. A inflação de serviços veio mais baixa do que o esperado, mas segue elevada, registrou alta de 5,4% em 12 meses e deve continuar em patamar alto devido ao mercado de trabalho aquecido. A inflação de bens industriais mostra clara tendência de queda nos últimos meses e deve seguir recuando à frente. A média dos núcleos do Banco Central segue pressionada, em 5,2% em 12 meses. Projetamos IPCA de 5,4% para 2023 e de 5,5% para 2024.

Atividade: serviços expande e varejo registra leve contração em julho

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) de julho mostrou que o volume de serviços expandiu 0,5% na comparação mensal. O dado veio acima das expectativas do mercado e acima da nossa projeção. O segmento de serviços prestados às famílias, que tem um peso relevante no PIB, registrou crescimento de 1% no mês, quarto mês seguido de expansão. Nossa expectativa é que o setor de serviços ande de lado até o final de 2023.

A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) de julho mostrou queda de 0,3%, frente ao mês anterior, no volume de vendas no comércio varejista ampliado, resultado pior do que nós projetávamos. As surpresas negativas vieram das vendas de automóveis, que contraíram 6,2% no mês, e do segmento de atacado de produtos alimentícios, bebida e fumo, que foi introduzido na pesquisa neste ano. Nossa perspectiva é que o setor ande de lado até o final do ano. Projetamos crescimento do PIB de 3% para 2023 e de 1,5% para 2024.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.