Leitura de 9 min

Resumo semanal: meta de inflação mantida por ora

Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank

Atualizado em

Confira as principais notícias da semana (13/2-17/2), segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank. Leia a íntegra do relatório.

Internacional

Estados Unidos: inflação demora a ceder

A inflação continua pressionada. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) acelerou 0,5% em janeiro frente ao mês anterior, de acordo com o Departamento do Trabalho. O núcleo do índice (exclui alimentos e energia) cresceu 0,4% no mesmo período, com aumento nos preços de bens (0,1%) e de serviços (0,5%). Enquanto o aumento no preço de bens segue moderado, a inflação de serviços, que representa 73% do núcleo, tem desacelerado lentamente. Outro relatório do Departamento do Trabalho reitera a visão de que a inflação continua alta. O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) subiu 0,7% em janeiro. O núcleo (exclui alimentos e energia) acelerou para 0,5% no mesmo período. Nos últimos 12 meses, o PPI acumula alta de 6%. Em nossa visão, a inflação elevada deve levar o Banco Central americano (Federal Reserve, Fed) a manter juros em patamar elevado por período prolongado. Não esperamos cortes de juros antes de meados de 2024.

A atividade dá sinais de melhora. As vendas no varejo subiram 3% em janeiro, frente ao mês anterior, segundo o Departamento de Comércio, e permanecem bem acima da tendência pré-pandemia. A produção industrial permaneceu estável em janeiro comparado ao mês anterior, segundo dados do Fed, mas segue em níveis elevados. O índice de otimismo das pequenas empresas, medido pela Federação Nacional de Empresas Independentes (NFIB, na sigla em inglês), subiu 0,5 ponto para 90,3 em janeiro, mas permanece abaixo do nível pré-pandemia. Como parte da pesquisa, o índice de salários pagos e de planos de compensação para os próximos meses seguem elevados, mas o índice de preços está desacelerando lentamente.

O mercado de trabalho continua aquecido. Os pedidos iniciais de seguro-desemprego continuam em níveis baixos para padrões históricos, em 194 mil na semana encerrada em 4 de fevereiro, mil abaixo da semana anterior revisada.

O setor imobiliário começou a estabilizar após meses de forte queda. O índice de permissão para construir teve leve expansão depois de três meses seguidos de queda, segundo o Departamento de Comércio. A construção de novas moradias teve queda de 4,5% em janeiro em relação ao mês anterior. Outro dado sobre o setor imobiliário, o índice de confiança das construtoras (NAHB Housing Market Index) subiu 7 pontos em fevereiro, o segundo aumento consecutivo. Apesar dos aumentos no ano, a confiança do setor segue abaixo do patamar pré-pandemia. Em 2022, o índice teve queda em todos os meses do ano, totalizando uma retração de 53 pontos. O aperto da política monetária do Fed tem impacto direto nas taxas de hipoteca, o que leva a uma desaceleração do setor.

Europa: Mercado de trabalho aquecido no Reino Unido

O conflito entre Rússia e Ucrânia completa um ano este mês. A expectativa do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, é que ataques russos sejam intensificados com o simbolismo da data. Uma sequência de mísseis foi lançada mirando infraestruturas de energia, alguns abatidos por forças ucranianas. A Comissão Europeia deve anunciar na próxima semana o décimo pacote de sanções contra a Rússia, com foco em reduzir exportação de componentes eletrônicos e tecnologia usados em instrumentos de guerra como drones, mísseis e helicópteros. O conflito segue sem perspectiva de um fim próximo.

Preços das commodities energéticas seguem voláteis. Entre os dias 10 e 16 de fevereiro, o preço do petróleo ficou praticamente estável e está girando em 85 dólares por barril (Brent). Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) revisou para cima o consumo global de petróleo com a reabertura da China e prevê um mercado mais apertado no segundo semestre do ano. O preço do gás natural caiu 3,5% no mesmo período, com temperatura mais amena na Europa. Os estoques da commodity no continente europeu permanecem elevados. No fechamento de quinta-feira, o preço do gás natural estava 40% abaixo da média de janeiro de 2022 (pré-guerra) e 80% abaixo do pico de preços em agosto, o que continua sinalizando perspectivas melhores de crescimento na região.

A produção industrial contraiu 1,1% em dezembro frente ao mês anterior, com ajuste sazonal, segundo o Eurostat. A queda ocorreu em quase todas as categorias, como produção de bens de capital, intermediários, duráveis e não duráveis. A queda só não ocorreu na produção de energia. Por país, o desempenho foi desigual, com contração na Alemanha (-2,1%), mas expansão na França (1,1%), Itália (1,6%) e Espanha (0,7%).

No Reino Unido, o mercado de trabalho segue apertado. Segundo o Departamento de Estatísticas Nacional, em janeiro a taxa de desemprego permaneceu em 3,7%, com a taxa de participação na força de trabalho aumentando levemente para 63,2%, mas permanecendo abaixo do nível pré-pandemia. As contratações expandiram e os salários, excluindo bônus, aceleraram para 6,7% na variação em 12 meses. As vendas do varejo (excluindo automóveis) subiram levemente (0,5%) em janeiro frente ao mês anterior. Apesar do aumento, a tendência tem sido de queda nas vendas desde meados de 2021.

A inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) cedeu mais que o esperado, mas continua alta. O índice contraiu 0,6% em janeiro frente ao mês anterior, com queda no núcleo da inflação, que exclui alimentos e energia. Em 12 meses, a inflação acumula alta de 10,1% e o núcleo de 5,8%, ambos ainda elevados. O Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) prevê queda da inflação, chegando a 4% no fim deste ano, com menores preços de energia e alívio nas cadeias de produção.

Japão: novo presidente para o Banco Central

O primeiro-ministro, Fumio Kishida, nomeou Kazuo Ueda para presidência do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês). Ueda é professor universitário e foi membro do conselho do BoJ entre 1998 e 2005. A expectativa é que sob nova direção, o Banco pavimente o caminho para redução gradual de estímulos, depois de uma década de política monetária expansionista.

O PIB do 4T22 cresceu 0,2% contra o trimestre anterior, abaixo do esperado. Houve melhora na demanda interna, que continua fraca, e forte crescimento nas exportações líquidas, beneficiadas pela dinâmica de reabertura iniciada em outubro. A queda nos estoques pesou sobre o crescimento da economia no período.

China: de volta à normalidade

O número de casos de Covid-19 segue baixo. Dados de alta frequência, como uso de metrô e congestionamentos no trânsito, mostram um aumento da mobilidade no país. Empresas aéreas também reportaram um aumento significativo na ocupação de voos em janeiro, chegando a 70% da ocupação de 2019. A Coreia do Sul voltou a emitir vistos para chineses esta semana, depois de uma interrupção no início do ano com a piora do quadro de infecções. Pequim começará a fazer o mesmo para coreanos na próxima semana.

O Banco do Povo da China (PBOC, na sigla em inglês) manteve inalterada a taxa de juros de médio prazo em 2,75%, conforme esperado. O PBOC disse que vai encorajar instituições financeiras a prover mais crédito ao setor privado em 2023.

O setor imobiliário segue fraco. O preço médio de casas novas em 70 cidades chinesas ficou estável em janeiro frente ao mês anterior, depois de dezesseis meses consecutivos de queda. Políticas de apoio a demanda a nível local vêm sendo implementadas e podem ter ajudado o setor mais recentemente.  Um exemplo é a redução da taxa de hipoteca, anunciada no início de janeiro, para os que estão comprando casas pela primeira vez em cidades com preços em queda por três meses seguidos. Outras medidas, como a redução do valor pago de entrada e a possibilidade de compra de um segundo imóvel, desde que em áreas específicas, foram implementadas em algumas cidades, também podem ter contribuído.

Brasil

Focus: projeções de Selic sobem no horizonte relevante de política monetária

A projeção para o IPCA ficou praticamente estável para 2023 (de 5,78% para 5,79%), mas subiu para 2024 (de 3,93% para 4%) e para 2025 (de 3,5% para 3,6%). Para 2026, não houve alteração (3,5%). Os números esperados para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) permaneceram praticamente inalterados para 2023 (de 0,79% para 0,76%) e ficaram estáveis para 2024 (em 1,5%). A taxa Selic registrou alta para 2023 (de 12,5% para 12,75%) e para 2024 (de 9,75% para 10%) e ficou estável tanto para 2025 (9%) quanto para 2026 (8,5%). As projeções estão no Boletim Focus, relatório do Banco Central que reúne a expectativa das instituições financeiras em relação aos principais indicadores econômicos do país.

Inflação: Bens industriais voltam a subir no IGP-10

A inflação medida pelo IGP-10 subiu 0,02% em fevereiro, acima da mediana das projeções do mercado de -0,12%. A composição dos índices de atacado mostrou o IPA agrícola com deflação de 0,76% frente à queda de 0,07% no mês anterior. O núcleo do IPA industrial – que inclui apenas os itens relacionados à inflação de bens industriais do IPCA, excluindo alimentos, combustíveis e minério de ferro – registrou alta de 0,13% após 5 meses de deflação. Essa queda observada na variação anual dos bens industriais nos últimos meses deve contribuir para uma desaceleração acentuada no segmento de bens industriais do IPCA.  Projetamos IPCA de 5,8% para 2023 e de 5% para 2024.

CMN não altera meta de inflação

O Conselho Monetário Nacional (CMN), responsável por decidir a meta de inflação a ser seguida pelo Banco Central, se reuniu nesta quinta-feira (16) e não houve alteração nas metas de inflação. Em entrevista à imprensa, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, defendeu a manutenção da meta de inflação. Ele afirmou que “se a gente fizer uma mudança agora, sem ter um ambiente de tranquilidade e um ambiente onde a gente está atingindo a meta com facilidade, o que vai acontecer é que você vai ter o efeito contrário ao desejado: ao invés de ganhar flexibilidade, você pode terminar perdendo flexibilidade”.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.