Leitura de 11 min

Resumo semanal: maior incerteza global

Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank

Atualizado em

Confira as principais notícias da semana (13/3-17/3), segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank. Leia a íntegra do relatório.

Internacional

Estados Unidos: incerteza deve evitar aumento maior dos juros

O colapso de dois bancos regionais levou órgãos reguladores a tomarem medidas tempestivas para conter um contágio. Entre as medidas, foi garantida proteção para o valor total dos depósitos de clientes nos dois bancos, independentemente do valor em conta (o usual é que sejam garantidos depósitos até 250 mil dólares) e foi criado um programa de financiamento por 1 ano para prover liquidez adicional para instituições financeiras. Nossa expectativa é que as medidas adotadas sejam suficientes, mas ainda é cedo para garantir que a questão está resolvida. De qualquer forma, o aumento da incerteza deve evitar um movimento mais intenso do Banco Central americano (Federal Reserve, Fed) na próxima decisão de política monetária.

A inflação continua pressionada. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) desacelerou para 0,4% em fevereiro frente ao mês anterior, de acordo com o Departamento do Trabalho. O núcleo do índice (exclui alimentos e energia) aumentou 0,5% no mesmo período, com preços de bens estáveis (0%) e aumento nos serviços (0,6%). Enquanto os preços de bens seguem moderados, a inflação de serviços, que representa mais de 73% do núcleo, tem desacelerado lentamente. Outro relatório do Departamento do Trabalho mostra que a inflação permanece elevada, embora com sinais incipientes de desaceleração. O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) caiu 0,1% em fevereiro. O núcleo (exclui alimentos e energia) permaneceu estável no período. Nos últimos 12 meses, o PPI acumula alta de 4,6%. Apesar da inflação elevada, o aumento da incerteza na economia americana deve levar o Fed a subir juros em 25 pontos-base na próxima semana e não mais 50 pontos-base como indicado anteriormente por Powell.  Em nossa visão, os juros devem permanecer em patamar elevado por período prolongado em razão da alta inflação. Não esperamos cortes de juros antes de meados de 2024, no entanto, reconhecemos que caso haja um agravamento na crise do setor bancário americano, este cenário pode mudar, podendo o Fed optar por cortar juros a fim de evitar maior instabilidade financeira.

A atividade segue resiliente. As vendas no varejo caíram 0,4% em fevereiro, frente ao mês anterior, segundo o Departamento de Comércio, mas permanecem bem acima da tendência pré-pandemia. A produção industrial permaneceu estável em fevereiro comparado ao mês anterior e segue em nível elevado, segundo dados do Fed. O índice de otimismo das pequenas empresas, medido pela Federação Nacional de Empresas Independentes (NFIB, na sigla em inglês), subiu 0,6 ponto para 90,9 em fevereiro, mas permanece abaixo do nível pré-pandemia.

O setor imobiliário dá sinais de que o pior ficou para trás. O índice de permissão para construir e a construção de novas moradias tiveram forte expansão no mês de fevereiro em relação ao mês anterior, segundo o Departamento de Comércio. Outro dado sobre o setor imobiliário, o índice de confiança das construtoras (NAHB Housing Market Index) subiu 2 pontos em março, o terceiro aumento consecutivo, mas permanece abaixo do patamar pré-pandemia. A confiança das construtoras teve queda em todos os meses de 2022, em função do aperto da política monetária do Fed, que tem impacto direto nas taxas de hipoteca.

O mercado de trabalho segue aquecido. Em relatório semanal, os pedidos iniciais de seguro-desemprego continuam em níveis baixos para padrões históricos, em 192 mil na semana encerrada em 11 de março, 20 mil abaixo da semana anterior.

A confiança do consumidor diminuiu 3,6 pontos para 63,4 em março, depois de três meses de alta, conforme relatório da Universidade de Michigan. O índice permanece bem abaixo da média de 2018-2019, depois de alcançar mínima histórica em junho de 2022. A expectativa de inflação de 5 a 10 anos, divulgada pela mesma pesquisa, diminuiu de 2,9% para 2,8%, indicando que expectativas de inflação seguem ancoradas.

Europa: BCE eleva os juros, mas ganha flexibilidade à frente

O Banco Central Europeu (BCE) aumentou as taxas de juros em 50 pontos-base, conforme esperado, elevando a taxa de depósito para 3% ao ano – maior nível desde 2008. Este foi o sexto aumento consecutivo. Em comunicado, o Banco justificou o aumento em razão de uma inflação muito alta e que deve demorar a ceder. Acrescentou que o elevado nível de incerteza do momento reforça a importância de os próximos passos serem dependentes dos dados. A presidente do BCE, Christine Lagarde, disse que tem confiança de que a inflação retorne à meta no médio prazo. Em nossa visão, o BCE deve reduzir o ritmo de aumento dos juros a partir da próxima reunião, em razão da maior incerteza na economia global. Acreditamos que o BCE tem um longo caminho a percorrer e deve manter juros elevados por um período prolongado.

O conflito entre Rússia e Ucrânia está no segundo ano. Mísseis russos continuam sendo lançados intensamente sobre várias cidades, mirando principalmente infraestrutura de energia e outros alvos civis. A região leste da Ucrânia continua sendo a mais afetada. O presidente Xi Jinping deve ir à Rússia para um encontro com Putin no início da próxima semana. O líder chinês também deve conversar com o presidente ucraniano pela primeira vez desde que começou a guerra. O acordo de exportação de grãos por portos ucranianos pode ser estendido e está sendo negociado entre as partes. O conflito segue sem perspectiva de um fim próximo.

Preços das commodities energéticas em alta volatilidade esta semana. Entre os dias 10 e 16 de março, o preço do petróleo teve queda de quase 10% e está girando em torno de 75 dólares por barril (Brent). O aumento da incerteza global impactou o preço da commodity. O preço do gás natural caiu 16% no mesmo período e está quase 50% abaixo da média de janeiro de 2022 (pré-guerra), com estoque de gás elevado no continente e previsão de fim de inverno ameno. No fechamento de quinta-feira, o preço do gás natural estava mais de 85% abaixo do pico de preços em agosto, o que continua sinalizando perspectivas melhores de crescimento na região.

A produção industrial aumentou 0,7% em janeiro frente ao mês anterior com ajuste sazonal, segundo o Eurostat. No período, a produção de bens intermediários teve forte aumento. A produção da Irlanda, que costuma ser volátil, ajudou a puxar o índice para cima. O custo do trabalho acelerou para 5,7% no 4T22, maior aumento da série histórica, sinalizando pressão de salários e, portanto, da inflação.

No Reino Unido, o mercado de trabalho segue apertado. Segundo o Departamento de Estatísticas Nacional, em janeiro a taxa de desemprego permaneceu em 3,7%. Houve aumento acima da expectativa de mercado  no número de contratações e os salários continuam elevados, apesar da leve desaceleração no mês, tendo crescimento de 6,5% em 12 meses, excluindo bônus.

O governo britânico anunciou o orçamento para o ano com estímulo de 22 bilhões de libras (0,9% do PIB) em 2023. O foco está no curto prazo e o objetivo é de impulsionar a oferta. Dentre as medidas anunciadas, foi cancelado o aumento do preço de energia planejado para abril, concedido subsídio isento de imposto para gastos com investimento de empresas e ampliado benefícios de creche e pensão para estimular a volta ao mercado de trabalho.

China: atividade forte no início do ano

No último fim de semana, o Congresso Nacional do Povo confirmou a nomeação de Li Qiang como primeiro-ministro do país, conforme esperado. Em seu discurso de posse, o novo premier adotou tom mais conciliador, elogiando as relações comerciais com os Estados Unidos e criticando ideias de afastamento entre os países. Quanto à economia, anunciou que o governo terá como prioridade o crescimento econômico estável e o apoio aos empreendedores e empresas privadas. O primeiro-ministro comentou que a meta de crescimento de “em torno de 5%” para o ano será desafiadora em razão de diversos riscos internos e externos e não mencionou o mercado imobiliário. Além de Li, outros ministros foram apontados. O ministro das finanças e o presidente do Banco do Povo da China foram mantidos nos cargos, um sinal positivo de continuidade da política monetária, com a permanência de líderes tecnocratas e experientes à frente de instituições financeiras.

Atividade cresceu mais que o esperado. A reabertura no fim do ano passado, com o fim da política de Covid zero, e a melhora significativa no quadro de Covid-19 no início do ano puxaram os indicadores econômicos. Segundo dados do Escritório Nacional de Estatística (NBS, na sigla em inglês), a produção industrial teve expansão de 2,4% nos meses de janeiro e fevereiro frente ao mesmo período do ano anterior. As vendas no varejo aumentaram 3,5% no mesmo período. A taxa de desemprego urbano teve leve aumento, de 0,1 ponto percentual, para 5,6%.

O investimento em ativos fixos (FAI, na sigla em inglês) acelerou para 5,5% no acumulado do ano até fevereiro em relação ao mesmo período do ano anterior. Os investimentos em infraestrutura e em manufaturas seguem firmes. Investimentos imobiliários melhoraram, apresentando contração moderada. As vendas de imóveis residenciais tiveram aumento de 3,5% no período. O preço médio de casas novas em 70 cidades chinesas teve leve aumento de 0,3% em fevereiro frente ao mês anterior, após dezessete meses consecutivos de queda.

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) cortou o compulsório bancário em 25 pontos-base, aumentando a liquidez no sistema com o objetivo de garantir crédito para apoiar o crescimento econômico, segundo comunicado do Banco. No início da semana, o PBoC manteve inalterada a taxa de juros de médio prazo em 2,75%, conforme esperado.

Brasil

Focus: projeções de Selic estáveis na semana

A projeção para o IPCA subiu para 2023 (de 5,9% para 5,96%) e ficou estável para 2024 (4,02%), para 2025 (3,8%) e para 2026 (de 3,77% para 3,79%). Os números esperados para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) apresentaram leve alta para 2023 (de 0,85% para 0,89%) e ficaram estáveis para 2024 (em 1,5%). A taxa Selic não foi alterada para 2023 (12,75%), para 2024 (10%), para 2025 (9%) e nem para 2026 (8,75%). As projeções estão no Boletim Focus, relatório do Banco Central que reúne a expectativa das instituições financeiras em relação aos principais indicadores econômicos do país.

Inflação: núcleo do IPA industrial volta a registrar deflação

A inflação medida pelo IGP-10 subiu 0,04% em março, praticamente em linha com as projeções do mercado de 0,06%. A composição dos índices de atacado mostrou o IPA agrícola com alta de 0,57% frente à queda de 0,76% no mês anterior, interrompendo uma sequência de 6 meses de deflações seguidas. O núcleo do IPA industrial – que inclui apenas os itens relacionados à inflação de bens industriais do IPCA, excluindo alimentos, combustíveis e minério de ferro – voltou a registrar deflação de 0,26%, após alta de 0,13% no mês anterior. Essa queda observada na variação anual dos bens industriais nos últimos meses deve contribuir para uma desaceleração acentuada no segmento de bens industriais do IPCA. Projetamos IPCA de 6% para 2023 e de 5% para 2024.

Atividade: desemprego volta a subir

A taxa de desemprego da PNAD Contínua no trimestre terminado em janeiro veio acima da nossa projeção e do esperado pelo mercado, atingindo 8,4%. Na série com nosso ajuste sazonal, o indicador está em 8,7%, contra 8,5% no trimestre encerrado em dezembro. A pesquisa mostrou também queda na ocupação e na população economicamente ativa (PEA) no mês, sinalizando perda de dinamismo. A renda real habitual mostrou altas consecutivas nos últimos 9 meses, porém segue abaixo do patamar pré-pandemia. O crescimento da economia até agora foi suficiente para levar a taxa de desemprego para níveis próximos do neutro ou um pouco abaixo dele, o que reforça o cenário de queda lenta da inflação. Nossa expectativa é que a taxa de desemprego (ajustada sazonalmente) volte a subir moderadamente até 2024. Para 2023, a taxa deve encerrar o ano em 9%.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.