Leitura de 9 min

Resumo semanal: China decepciona novamente

Confira as principais notícias da semana, segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank

Atualizado em

Confira as principais notícias da semana (14/8-18/8), segundo a avaliação da equipe econômica do C6 Bank. Leia a íntegra do relatório.

C6 Bank Felipe Salles Foto: Germano Lüders 04/08/2021

Internacional

Estados Unidos: ata do Fed indica preocupação com inflação

A ata da reunião de julho do banco central americano (Federal Reserve – Fed) mostrou alguma dissidência entre os membros do comitê de política monetária (FOMC, na sigla em inglês). Durante a reunião, dois membros se mostraram a favor da manutenção do intervalo de juros. No fim, a decisão por aumento de 25 pontos-base, levando o intervalo para 5,25% e 5,5% ao ano, foi unânime. Com a inflação ainda acima da meta e o mercado de trabalho aquecido, a maioria dos membros do comitê continua vendo riscos de inflação maior à frente, o que exigiria mais aperto da política monetária. Membros reforçaram a dependência dos dados para as próximas decisões.

Acreditamos que o Fed promoverá uma pausa em setembro para monitorar os efeitos defasados da política monetária implementada até aqui. No entanto, mantemos nossa visão de que a inflação deve demorar a ceder em razão do mercado de trabalho aquecido, o que deve levar o banco central americano a optar por mais uma alta de juros esse ano. Nossa expectativa é que o Fed manterá os juros elevados por um longo tempo. Não esperamos cortes nos juros antes de meados de 2024.

O setor imobiliário deu sinais de estabilidade. O índice de construção de novas moradias aumentou 3,9% e o índice de permissão para construir registrou leve expansão de 0,1% no mês de julho em relação ao mês anterior, segundo dados divulgados pelo Departamento do Comércio. Ambos sugerem uma estabilização do setor em torno do patamar pré-pandemia. Outro indicador do setor, o índice de confiança das construtoras (NAHB Housing Market Index), diminuiu no mês de agosto, depois de altas consecutivas desde o início do ano. O índice segue, no entanto, abaixo do patamar pré-pandemia. O aperto da política monetária do Fed, que tem impacto direto nas taxas de hipoteca, tem dificultado um crescimento maior do setor.

A atividade segue resiliente. A produção industrial registrou expansão de 1% no mês de julho frente ao mês anterior, segundo dados do Federal Reserve (Fed, na sigla em inglês). O índice permanece acima do patamar pré-pandemia. Outra pesquisa, divulgada pelo Departamento de Comércio americano, mostrou que as vendas no varejo tiveram forte expansão no mesmo período.

Em relatório semanal, os pedidos iniciais de seguro-desemprego continuam em níveis baixos para padrões históricos, em 239 mil na semana encerrada em 12 de agosto, 11 mil abaixo da semana anterior, sinalizando que o desaquecimento do mercado de trabalho deve ser lento.

Europa: serviços mantém pressão inflacionária no Reino Unido

A guerra entre Rússia e Ucrânia se estende pelo segundo ano. O conflito tem se concentrado principalmente na região do Mar Negro. Um navio carregado de grãos que partiu da Ucrânia chegou a Istambul usando rotas temporárias estabelecidas pela marinha da Ucrânia e foi a primeira embarcação comercial a trafegar no Mar Negro desde o fim do acordo de exportação de grãos entre Rússia e Ucrânia. O conflito segue sem perspectiva de fim próximo.

Na zona do euro, a produção industrial subiu 0,5% em junho frente ao mês anterior com ajuste sazonal, depois de permanecer estável em maio, segundo o Eurostat. O índice veio acima do esperado, com forte alta na produção da Irlanda, mas ainda segue fraco. A pesquisa mostrou queda na Alemanha (-1,5%) e França (-0,9%) e leve aumento na Itália (0,5%). Excluindo a Irlanda, a produção industrial teve queda de 0,9% no mês. A produção de setores intensivos em energia permanece fraca apesar do recuo no preço de eletricidade e gás natural para patamares inferiores ao do início da guerra.

No Reino Unido, o mercado de trabalho continua dando sinais de desaceleração, mas salários surpreenderam e seguem em alta. Segundo o Departamento de Estatísticas Nacional do Reino Unido, nos três meses até junho a taxa de desemprego subiu para 4,2% – patamar acima da média de 2019 (pré-pandemia), enquanto a participação na força de trabalho diminuiu levemente, permanecendo abaixo da média de 2019 e praticamente se estabilizando nesse patamar. Os ganhos médios por hora trabalhada, excluindo bônus, seguem fortes e aceleraram para 7,8% no período. A demanda por trabalho diminuiu, mas continua alta indicando mercado aquecido, o que deve manter pressão sobre salários à frente.

A inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) no Reino Unido teve queda, mas ainda ficou pouco acima do esperado. O índice cheio diminuiu 0,4% em julho frente ao mês anterior e o núcleo, que exclui alimentos, energia, álcool e tabaco, subiu 0,3%.  Em 12 meses, a inflação acumula alta de 6,8% e o núcleo permaneceu em 6,9%, ambos ainda elevados. A persistência da inflação continua em razão de preços de serviços, enquanto preços de bens tiveram queda pelo segundo mês seguido.  

Em nossa visão, considerando a persistência da inflação e o aumento de salários maior que o esperado, o BoE deve continuar o ciclo de alta de juros iniciado em dezembro de 2021. Esperamos alta de 25 pontos-base na decisão de política monetária de setembro.

China: atividade segue fraca em meio a tímidas medidas de suporte

A atividade surpreendeu negativamente em julho e vem perdendo força desde maio, quando houve perda de impulso da recuperação com a reabertura no 1T23. Segundo dados divulgados pelo Departamento Nacional de Estatísticas (NBS, na sigla em inglês), a produção industrial desacelerou para 3,7% no mês comparado ao mesmo período de 2022. Os investimentos cresceram menos (3,4%) no acumulado do ano até julho, com desaceleração dos investimentos em infraestrutura e manufatura e com contração forte nos investimentos do setor imobiliário. Os investimentos privados, que correspondem a 60% do total, contraíram mais e os públicos continuaram desacelerando. A venda de casas novas e o início de novas construções tiveram queda em julho comparado ao mesmo período de 2022. Os preços de casas nas 70 maiores cidades chinesas diminuíram pelo segundo mês seguido em julho contra o mês anterior, em 0,23%. As vendas no varejo desaceleraram para 2,5%. A taxa de desemprego urbano aumentou na margem de 5,2% para 5,3% e o NBS parou de divulgar o desemprego por faixa etária em meio ao crescente desemprego entre jovens (16-24 anos), que foi de 21,3% em junho.

O Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês) cortou a taxa de juros de médio prazo em 15 pontos-base para 2,5%, surpreendendo expectativas que eram de continuidade, e diminuíram a taxa de curto prazo (recompra reversa de 7 dias) em 10 pontos-base. O corte na taxa de médio prazo foi de magnitude maior que o usual e o segundo em três meses depois de juros parados desde 2020. A decisão do PBoC ocorre em meio a dados fracos de atividade e deve levar a cortes em outras taxas de juros como LPR 1-ano e LPR-5 anos.

A expectativa é que outras medidas de suporte à economia sejam anunciadas para conter a desaceleração em curso. Desde a reunião do Politburo no fim de julho, o governo anunciou incentivos ao consumo de alguns produtos (eletrodomésticos, móveis, veículos etc.) e prometeu melhorar o ambiente de negócios para encorajar investimentos do setor privado. Ainda são esperadas medidas de apoio ao setor imobiliário, cuja situação tem se deteriorado, em meio a uma dívida elevada, dificuldades em obter crédito e vendas de imóveis em baixa. Esta semana, mais uma grande construtora, a maior em volume de vendas, não conseguiu cumprir suas obrigações financeiras com credores, reacendendo um alerta sobre o setor. De qualquer forma, novas medidas devem levar o crescimento da economia para patamar mais próximo da meta de 5%. Não esperamos, no entanto, um forte estímulo ao crescimento econômico.

Commodities: preços diminuem na semana

Os preços das commodities energéticas tiveram leve queda. Entre os dias 10 e 17 de agosto, o preço futuro do petróleo (Brent) recuou, ficando pouco abaixo de 85 dólares por barril no fim do período. Preocupações com a desaceleração da atividade na China têm pressionado a cotação da commodity. O preço futuro do gás natural na Europa também diminuiu, depois de forte aumento na semana anterior. As negociações com produtores de gás natural liquefeito na Austrália continuam para evitar uma greve que pode colocar em risco 10% da oferta global. Apesar da volatilidade, o preço da commodity continua bem abaixo (menos da metade) da média de janeiro de 2022 (pré-guerra).

Os preços das commodities agrícolas também cederam. O preço futuro do trigo negociado na bolsa de Chicago diminuiu 7,5%. Apesar do conflito na região do Mar Negro, os preços voltaram ao patamar de junho quando ainda existia o acordo de exportação de grãos entre Rússia e Ucrânia. A Ucrânia é um dos maiores produtores e exportadores da commodity. Os preços do milho e da soja também diminuíram na semana. Contratos futuros de milho chegaram ao menor nível desde 2021.

Brasil

Focus: projeções estáveis

As projeções para o IPCA permaneceram estáveis para 2023 (4,84%), para 2024 (de 3,88% para 3,86%), para 2025 (3,5%) e para 2026 (3,5%). Os números esperados para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) não tiveram alterações para 2023 (de 2,26% para 2,29%) e nem para 2024 (1,3%). A taxa Selic segue em 11,75% para 2023, em 9% para 2024 e em 8,5% para 2025 e para 2026. As projeções estão no Boletim Focus, relatório do Banco Central que reúne a expectativa das instituições financeiras em relação aos principais indicadores econômicos do país.

Inflação: fim das deflações no IPA agrícola

A inflação medida pelo IGP-10 caiu 0,13% em agosto, acima da mediana das projeções do mercado de -0,29%. Em 12 meses, o índice está em -7,4%. A composição dos índices de atacado mostrou o IPA agrícola com alta de 0,16% – a primeira elevação após onze meses seguidos de deflação. O núcleo do IPA industrial – que inclui apenas os itens relacionados à inflação de bens industriais do IPCA, excluindo alimentos, combustíveis e minério de ferro – caiu 0,5%. Em 12 meses, o IPA agrícola está em -16,3% e o núcleo do IPA industrial em -3,4%.

Equipe Econômica C6 Bank

Felipe Salles Head
Claudia Moreno Head Brasil
Claudia Rodrigues Head Internacional
Felipe Mecchi Internacional
Heliezer Jacob Brasil

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A.

Os números contidos nos gráficos de desempenho referem-se ao passado; o desempenho passado não é garantia de resultados futuros.

Cada analista de Macro Research é o principal responsável pelo conteúdo deste relatório e atesta que:

(i) todas as opiniões expressas refletem com precisão suas opiniões pessoais e eventual recomendação foi elaborada de forma independente, inclusive em relação ao Banco C6 S.A. e / ou suas afiliadas;

(ii) nenhuma parte de sua remuneração foi, está ou estará, direta ou indiretamente, relacionada a quaisquer recomendações específicas realizadas pelo analista.

Parte da remuneração do analista vem dos lucros do Banco C6 S.A. e / ou de suas afiliadas e, consequentemente, as receitas decorrem de transações mantidas pelo Banco C6 S.A. e / ou suas coligadas.

Este relatório foi preparado pelo Banco C6 S.A., uma instituição regulada por autoridades brasileiras.

O Banco C6 S.A. é responsável pela distribuição deste relatório no Brasil.