• Início
  • ESG
  • O que é pegada de carbono e como reduzir a sua?

Leitura de 10 min

O que é pegada de carbono e como reduzir a sua?

A pegada de carbono é uma medida usada para calcular o impacto de cada pessoa para o planeta; saiba mais e veja como fazer a conta

Atualizado em

Menina de fone de ouvido em uma sala com plantas pesquisando no tablet o que é pegada de carbono
A pegada de carbono diz respeito à quantidade de carbono emitida por pessoas, empresas ou atividades

A pegada de carbono é um meio de você medir seu impacto individual no meio ambiente. Você consegue calcular a quantidade de gases poluentes que produz a cada ano, de acordo com seus hábitos de consumo.    

The Nature Conservancy, organização internacional referência em biodiversidade e meio ambiente, registrou que a pegada de carbono ideal para cada pessoa é de duas toneladas de CO2 por ano. Nos Estados Unidos, país com a maior emissão individual, esse número pode chegar a 16 toneladas por pessoa.  

Reduzir a pegada de carbono deveria ser uma preocupação de todos os indivíduos e empresas. Ter uma pegada muito grande significa que você, enquanto pessoa, contribui de maneira significativa para o aquecimento global. Porém, a boa notícia é que existem formas de reduzir a sua pegada e contribuir de maneira positiva com o meio ambiente”.

Explica Marina Mancini, responsável pela área de Impacto do C6 Bank.

Pensando em explicar melhor a pegada de carbono, sua função e medidas para reduzi-la, o C6 Bank preparou este texto. Nele, você encontrará as respostas para as seguintes questões:

  • O que é pegada de carbono?
  • O que é pegada de carbono pessoal?
  • O que é pegada de carbono empresarial?
  • Qual a função da pegada de carbono?
  • Como surgiu o termo pegada de carbono?
  • Como calcular a pegada de carbono?
  • Dicas para reduzir a pegada de carbono
  • Quais os protocolos e normas para a pegada de carbono?
  • Pegada de carbono no Brasil
  • Como o C6 Bank pode ajudar a reduzir sua pegada de carbono?

Quer ver outros conteúdos relacionados à sustentabilidade? Confira estes posts:

O que é pegada de carbono?   

pegada de carbono é um termo derivado de carbon footprint em inglês. Ela diz respeito à quantidade de carbono emitida por pessoas, empresas ou atividades.

“O CO2 é o principal gás de efeito estufa e sua concentração em excesso contribui para o aquecimento global, que é o grande desafio ambiental do nosso tempo. Em 2020, o Fórum Econômico Mundial apontou as mudanças climáticas como o principal risco global no longo prazo, visto que impacta toda a humanidade”.

Complementa Marina Mancini.

Basta pensar que, ao longo do dia, você realiza diversas atividades que direta ou indiretamente geram gás carbônico, como a própria respiração. Mas não para por aí, também emitimos gases poluentes quando utilizamos energia que não é de fonte renovável. Bem como quando consumimos algo que produziu gases de efeito estufa (GEE) no processo de fabricação.

Dentre os principais gases que contribuem para o agravamento do efeito estufa, estão:

  • Metano (CH4);
  • Dióxido de carbono (CO2); e
  • Óxido nitroso (N2O). 

O que é pegada de carbono pessoal?  

A pegada de carbono pessoal é o impacto individual de cada um nas emissões de GEE. Esse cálculo é feito com base nos hábitos de consumo, veja alguns dos principais:

Mão segurando uma maça verde como uma iniciativa para reduzir a pegada de carbono
A pegada de carbono pessoal é o impacto de cada um nas emissões de GEE
  • Consumo de luz e água;
  • Consumo de combustível;
  • Meios de transporte;
  • Alimentação e consumo de carne;
  • Fonte de energia.   

O que é pegada de carbono empresarial?

pegada de carbono empresarial, por sua vez, registra a emissão de gases por parte de empresas. Esse cálculo é especialmente importante para entender como grandes corporações e indústrias impactam o meio ambiente.  

Nesse caso, além dos fatores já citados, outros pontos são levados em consideração, como os resíduos corporativos e o percentual de ocupação pela área das instalações.

Qual a função da pegada de carbono?

A pegada de carbono tem como função principal analisar as consequências das emissões na atmosfera. Assim como as mudanças climáticas provocadas pelo lançamento de gases do efeito estufa.

Além disso, com ela é possível compreender a urgência por medidas sustentáveis para conseguir diminuir ou neutralizar o impacto ambiental.

Portanto, conhecer a emissão de carbono individual e das empresas é essencial para:

  • Desacelerar o aquecimento global;
  • Melhorar a qualidade de vida do planeta;
  • Reduzir a pegada ecológica; e
  • Evitar a sobrecarga da Terra (quando a utilização de recursos naturais pela humanidade ultrapassa a capacidade do planeta de regeneração).

Como surgiu o termo pegada de carbono?

conceito de pegada de carbono surgiu na década de 1990 a partir dos pesquisadores William Rees e Mathis Wackernagel. Na época, eles estavam em busca de formas para medir a dimensão que deixamos no planeta e em 1996 publicaram um livro apresentando o termo, intitulado “Ecológica – reduzindo o impacto do ser humano na Terra”.

Como calcular a pegada de carbono?

Hoje em dia, é possível encontrar na internet algumas calculadoras de pegada de carbono disponibilizadas pelas empresas. Conheça algumas delas:

Paisagem de plantas secas como impacto de uma pegada de carbono muito grande
Adotar pequenas práticas para reduzir a pegada de carbono já é um grande auxílio à saúde do planeta
  • Organização das Nações Unidas (ONU): disponível em inglês, francês e espanhol;
  • WWF-Brasil: ONG de conservação ambiental;
  • Iniciativa Verde: organização dedicada à restauração florestal, na qual também é possível analisar quantas árvores é preciso plantar para compensar as emissões.

Como reduzir a pegada de carbono: pessoa física

  • Aposte no consumo consciente: há emissão de carbono em praticamente tudo. Por isso, planeje as compras de forma consciente e escolha produtos/serviços com pegada de carbono menor. Além disso, crie o hábito de observar seu extrato de pegada de carbono para identificar o impacto de cada compra;
  • Use energia limpa: nada melhor que um consumo de energia 100% renovável. Uma opção é instalar na sua casa ou prédio placas solares que, além de serem sustentáveis, geram um bom desconto na conta de luz;
  • Desloque-se de forma sustentável: opte por transportes ecologicamente responsáveis, como ônibus, trens, metrôs e bicicletas;
  • Use o carro de forma compartilhada ou no modelo elétrico: ao adicionar mais passageiros no carro, é possível repartir a emissão dos gases pelo número de pessoas. Além disso, modelos elétricos emitem gases menos poluentes, são mais eficientes, econômicos e minimizam o efeito estufa e sua pegada de carbono;
  • Viaje com consciência: as viagens de avião são responsáveis pela maior parte da pegada de carbono anual de um indivíduo. Por isso, tente escolher voos diretos, coletivos e até mesmo destinos próximos;
  • Reduza a quantidade de resíduos: tente aplicar em seu dia os 3 R’s da sustentabilidade. Ou seja, reduza o consumo, reutilize quando possível e faça a reciclagem;
  • Use água de forma consciente;
  • Economize energia.

Pessoa jurídica: como reduzir a pegada de carbono?

  • Escolha edifícios eficientes: privilegie instalações que recebam grande incidência da luz solar;
  • Economize água: aposte em redutores de vazão nos banheiros e instale um sistema de captação de água da chuva;
Seja através de estímulos aos colaboradores ou em mudanças no dia a dia, as empresas podem reduzir e transformar sua pegada de carbono
  • Crie uma cultura de sustentabilidade: converse com seus colaboradores sobre a importância do meio ambiente e discutam em conjunto o que é possível fazer. Empresas mais engajadas são elegíveis a aderir compromissos públicos como a Rede Brasil do Pacto Global, maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo;
  • Controle e reduza a quantidade de resíduos: distribua lixeiras pelo edifício para estimular a reciclagem, além de incentivar a reutilização sempre que possível;
  • Incentive o transporte sustentável.

Quais os protocolos e normas para a pegada de carbono? 

Existem alguns protocolos e normas que são usados para calcular a pegada de maneira mais precisa. Entenda o funcionamento de alguns deles:  

GHG Protocol  

Greenhouse Gas Protocol (GHG) fornece padrões e orientações para gerenciar e mensurar a emissão de gases do efeito estufa. O modelo é usado por empresas e governos que desejam diminuir seu impacto no planeta, e prevê medidas para o setor corporativo, agropecuária, entre outros.  

PAS 2050  

A PAS 2050 é uma norma usada desde 2008 para medir a pegada da produção e consumo de produtos específicos, desde a formulação até seu descarte, contemplando empresas, fornecedores e consumidores nesse processo. O protocolo foi desenvolvido pela British Standards Institution (BSI).  

ISO 14067 

Elaborado pela Organização Internacional de Normas (ISO) em 2018, o protocolo ISO 14067 também foi desenvolvido para medir a emissão de carbono em todo o ciclo de vida de um produto. Um diferencial dessa norma é a implementação de medidas de comunicação em relação à liberação de gases do efeito estufa, o que contribui para a transparência e governança corporativa das empresas.  

Pegada de carbono no Brasil  

Em análise realizada pela plataforma Carbon Brief do Reino Unido, o Brasil ficou em quarto lugar no ranking de países com maior emissão de carbono entre 1850 e 2021. Além disso, 85% dela aconteceu por conta do desmatamento e do uso da terra. 

As emissões brasileiras de gases de efeito estufa cresceram principalmente após a pandemia

Segundo o Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), do Observatório do Clima, as emissões brasileiras de gases de efeito estufa em 2020 cresceram 9,5%, sendo o maior montante de emissões desde 2006.

Dos cincos setores da economia responsáveis pelas emissões no Brasil, três tiveram alta, um teve queda e um permaneceu estável. Confira:

  • Setor de energia: sofreu queda de 4,6% como resposta da pandemia, já que houve redução no transporte de passageiros, produção da indústria e geração de eletricidade;
  • Agropecuária: alta de 2,5%, sendo esta a maior elevação desde 2010. Embora haja um crescimento da implementação de técnicas de agricultura de baixo carbono, ainda está abaixo dos patamares necessários;
  • Resíduos: crescimento de 1,8% também devido à pandemia, causado principalmente pela disposição de lixo em aterros sanitários, lixões e esgoto doméstico;
  • Indústria: permaneceram estáveis, principalmente relacionada à fabricação de aço e cimento. 

Como o C6 Bank pode ajudar a reduzir sua pegada de carbono?  

“Aqui no C6 Bank nós incentivamos fortemente o acompanhamento e redução da pegada de carbono. Com a floresta de pé, conseguimos combater o aquecimento global enquanto realizamos a transição para uma economia de baixo carbono”.

Finaliza Marina.

O C6 Bank também pode ajudar os empresários dando o exemplo através das nossas iniciativas. Em 2021, por exemplo, recebemos o selo de carbono neutro por compensar as emissões decorrentes de sua operação. Em 2022, empresas da Carbon Holding, grupo do qual o banco faz parte, emitiram 1.115 toneladas de CO2 e compensaram a totalidade.

Para o cálculo foram consideradas viagens de negócios e deslocamento dos colaboradores, efluentes, energia e resíduos.

Além disso, a própria sede do C6 Bank é um retrato de como reduzir a pegada de carbono. Ela tem alta ecoeficiência comprovada pela certificação Leadership in Energy & Environmental Design (LEED), que reconhece boas práticas no uso de recursos naturais em prédios corporativos.

Sem contar que o edifício privilegia a iluminação natural, com um projeto automatizado com sensores de presença e dispositivos para aumentar ou reduzir a iluminação. Há também redutores de vazão para evitar o desperdício, bicicletário, vestiário e carregadores para veículos elétricos.

Por fim, os clientes podem reduzir sua pegada ao optar pelo cartão Acqua, o primeiro modelo biodegradável do Brasil. Diferentemente do cartão de plástico tradicional que leva 400 anos para se decompor, ele leva de seis meses a dois anos para completar sua decomposição em condições próprias de compostagem.

Agora, você conhece melhor tudo sobre pegada de carbono. Além de saber qual a relevância dela para o bem-estar do planeta, você também compreende o que pode mudar no seu dia a dia para conseguir reduzi-la. 

Gostaria de ler outros conteúdos relacionados ao tema de sustentabilidade? Confira alguns que selecionamos:

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.