• Início
  • ESG
  • Qual a importância do consumo consciente?

Leitura de 9 min

Qual a importância do consumo consciente?

O consumo consciente tem ganhado espaço na vida das pessoas e pode ser aplicado desde a ida ao mercado até em campos como a moda

Atualizado em

Imagem de folha, representando o consumo consciente
Em busca de ser um consumidor consciente?

O consumo consciente é uma pauta que tem ganhado cada vez mais espaço. Sua importância é percebida tanto no campo pessoal quanto no coletivo. No primeiro caso, o conceito pode ser o ponta pé para cada um melhorar os hábitos de consumo. No segundo, a preocupação com a saúde do planeta é o foco. Esse assunto tem sido central na criação de novas políticas e no debate público.

Para ser um consumidor consciente, no entanto, é necessário entender os fundamentos deste conceito, sua importância e, principalmente, implementar hábitos ligados a ele no dia a dia. Saiba mais a seguir.

Os tópicos tratados no texto estão listados no índice abaixo:

  • O que é consumo consciente?
  • Qual a diferença entre consumo consciente e consumo ostentatório?
  • Qual a importância do consumo consciente?
  • 4 maneiras de implementar o consumo consciente na sua vida
  • Como o C6 Bank colabora com o consumo consciente

Interessado em criar hábitos mais sustentáveis? Talvez esses conteúdos sejam de seu interesse:

O que é consumo consciente?

O consumo consciente é uma forma sustentável de consumir. Esse tipo de consumo leva em consideração fatores como o meio ambiente, a saúde humana e animal, as relações de trabalho por trás do produto, a reputação das marcas, entre outros, na hora de escolher o que irá comprar.

Não só isso, também é pautado na ideia de aproveitamento total dos recursos comprados. O que quer dizer que os itens precisam ser utilizados até o fim de sua vida útil e, quando possível, reciclados. O objetivo deste tipo de consumo é equilibrar a satisfação e a sustentabilidade, refletindo sobre os hábitos de consumo e a repercussão deles em diferentes escalas.

Qual a diferença entre consumo consciente e consumo ostentatório?

Enquanto o consumo consciente é aliado da sustentabilidade, o consumo ostentatório está muito mais conectado com a prática de compras impulsivas e em grandes quantidades. Nesse sentido, pode-se dizer que a principal diferença está no objetivo da compra.

Um consumidor consciente, normalmente, compra itens que precisa, levando em consideração o impacto que isso pode causar no meio ambiente e no próprio bolso.

Já o consumidor ostentatório tem como foco principal satisfazer um desejo, o que, no longo prazo, pode se transformar em uma verdadeira bola de neve, já que nesse estilo de consumo sempre existirão novas vontades a serem supridas. Além disso, geralmente essa forma de fazer compras também está atrelada a necessidade de performar um estilo de vida luxuoso.

Qual a importância do consumo consciente?

um ramo de folhas em fundo branco representando qual a importância do consumo consciente
Entenda a importância do consumo consciente.

Na vida pessoal, o consumo consciente pode estimular bons hábitos, como a economia. Assim como desestimular práticas ruins, como o consumo ostentatório, ou simplesmente consumismo.

Essa economia não vem só de uma eventual redução no valor das contas mensais, embora esse também seja um ponto importante. Quando o consumidor utiliza o produto até o fim de sua vida útil, por exemplo, faz economias consideráveis apenas em função de não estar trocando-o por um novo produto desnecessariamente.

Produtos eletrônicos são um grande exemplo disso. Muitas pessoas, mesmo tendo computadores, celulares ou outros aparelhos que ainda funcionam bem e atendem às suas necessidades, se sentem impelidas a trocá-los por modelos mais recentes, frequentemente movidas pelo desejo de estar “em dia” com as novidades tecnológicas.

Além disso, a obsolência programada também é um fator que estimula a troca constante de aparelhos. Já que essa é uma técnica em que os produtores “programam” a vida útil de um item tecnológico. O que evidencia a necessidade de um posicionamento coletivo, onde marcas e fabricantes têm responsabilidades.

O desconhecimento sobre as formas corretas de descarte também desempenha um papel relevante nesse sentido. Não por acaso, o Brasil foi o 5° maior produtor de lixo eletrônico do mundo, em 2021.

O consumo consciente é uma questão coletiva

No entanto, a importância do consumo consciente não é somente individual: de forma geral, o meio ambiente é o maior favorecido por esse tipo de prática. O Dia de Sobrecarga da Terra (Earth Overshoot Day, em inglês) é uma data utilizada para marcar o dia do ano em que a humanidade esgota os recursos naturais que o planeta é capaz de renovar dentro de um ano. Em 2021, isso aconteceu no dia 29 de julho.

Na prática, isso significa que já estamos vivenciando um déficit de recursos. Considerando que não é possível acelerar o ritmo da natureza, o consumo consciente aparece, nesse sentido, como uma forma de tentar reverter esse quadro, desacelerando e repensando o consumismo a fim de que o planeta consiga renovar suas riquezas naturais. 

4 maneiras de implementar o consumo consciente na sua vida

Mais do que entender a importância do consumo consciente, é necessário saber como aplicá-lo no cotidiano. Não é necessário que você deixe de comprar coisas: a ideia é consumir de forma diferente.

1. Planeje seu consumo

Compras feitas por impulso não são positivas nem para o seu bolso e nem para o meio ambiente. O mote nesse caso é simples: quanto menos você comprar, menos vai jogar fora – e menos vai gastar, também.

2. Escolha produtos sustentáveis

Isso pode ser feito de inúmeras formas. Em relação a alimentos, dar preferência a orgânicos é uma boa ideia, mas também é possível aplicar o consumo consciente a produtos industrializados ou embalados.

Hoje em dia, muitas marcas trabalham com refil, embalagens que geralmente utilizam menos matéria-prima em sua fabricação, além de poderem ser reutilizadas múltiplas vezes. Mais do que isso, diminui-se a demanda de produção de novas embalagens e, consequentemente, a pressão por recursos naturais.

3. Economize no plástico

Ao invés de sair do mercado com um punhado de sacolas que podem levar centenas de anos para se decompor, tente levar uma ecobag ou uma sacola reutilizável. Considerando que alguns estabelecimentos cobram por sacola utilizada, a longo prazo você ainda ajuda a poupar seu bolso.

Estudos já mostraram que há mais de 14 milhões de toneladas de plástico no fundo dos oceanos, além de uma quantidade ainda maior na superfície. Pode não parecer, mas o esforço individual conta: em 2019, cada brasileiro produzia, em média, 1 kg de lixo plástico por semana, uma das maiores médias do mundo – e, sem mudanças nos hábitos, esse número só tende a crescer.

4. Considere o slow fashion

As aplicações do consumo consciente também se estendem a outras áreas do cotidiano, e o slow fashion é um exemplo disso. Trata-se de uma tendência no campo da moda que aplica conceitos sustentáveis, como a produção de itens mais duráveis e a valorização do tempo de produção.

Nos últimos anos, diversas marcas de roupa foram expostas por suas más condições de trabalho. O slow fashion figura como um contraponto, desacelerando o ritmo de produção comum nas grandes redes. Individualmente, esse estilo de consumo também pode ser benéfico – afinal, é bem comum a compra de roupas no impulso, que acabam nunca sendo usadas.  

O upcycling, que pode ser traduzido como “reutilização para cima”, é uma prática que anda de mãos dadas com o slow fashion. O conceito se refere à transformação de resíduos têxteis em novas roupas, estendendo a longevidade das peças.

Trata-se de uma espécie de reciclagem de roupas, benéfica também no sentido econômico, considerando que a confecção é feita com estoques parados e roupas antigas, eliminando a necessidade de compra de matérias-primas.

Como o C6 Bank colabora com o consumo consciente

O C6 Bank busca incentivar o consumo consciente e, nesse sentido, faz parte de diversas iniciativas sustentáveis. Conheça algumas delas:

1. Cartão Acqua

O cartão Acqua é o primeiro cartão biodegradável do Brasil. Ele tem em 80% de sua composição o chamado PLA, ácido polilático, produzido a partir do amido de milho.

Enquanto um cartão tradicional leva cerca de 400 anos para se decompor, o Acqua leva de seis meses a dois anos, em condições próprias de compostagem. Ele pode ser solicitado por qualquer cliente, de forma totalmente gratuita.

2. Zero emissões de carbono

Em 2021, recebemos o selo de carbono neutro por compensar as emissões decorrentes de sua operação em 2021. Durante o ano, foram emitidas 1.115 toneladas de CO2, compensadas com a aquisição de créditos de carbono gerados pela preservação de áreas da Floresta Amazônica.

3. 25 mil árvores

Adicionalmente, nos comprometemos a plantar 25 mil árvores até o fim de 2022, parte de uma meta que integra iniciativa da Coalizão Planeta Priceless, que pretende plantar 100 milhões de árvores no mundo em cinco anos.

4. Doações a institutos de preservação ambiental

Na C6 Store os usuários também contam com a opção de fazer doações ao Instituto + Diversidade e ao Instituto Terra, uma instituição que trabalha pela restauração da Mata Atlântica, educação ambiental e desenvolvimento rural sustentável.

5. Escritório com alta ecoeficiência

Nossa sede tem alta ecoeficiência comprovada pela LEED. A certificação, que significa “Leadership in Energy & Environmental Design” (“Liderança em Energia e Design Ambiental”, em tradução para o português), é desenvolvida pelo Conselho de Construção Verde dos Estados Unidos, que reconhece boas práticas no uso de recursos naturais em prédios corporativos. 

Além disso, todo o sistema hidráulico do prédio conta com redutores de vazão para que a água seja utilizada sem desperdício.

6. Associação ao instituto Ethos

Em 2021, o C6 Bank se associou ao Instituto Ethos, associação sem fins lucrativos que tem como missão mobilizar, sensibilizar e apoiar empresas na gestão responsável dos negócios.

Com isso, o passamos a integrar a Rede Brasil do Pacto Global, com mais de 12 mil empresas e 4 mil organizações não empresariais. Idealizada pela ONU, essa é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, presente em 160 países.

E agora que você conhece o que é o consumo consciente, que tal pensar em maneiras de inserir a prática no seu dia a dia? Mudar hábitos do dia para noite pode não ser tão simples, mas com as 4 dicas que separamos para você, aos poucos, é possível começar a fazer compras com objetivo de economizar seu dinheiro e os recursos do planeta.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

E se você está interessado em ter hábitos mais sustentáveis, leia também: Sustentabilidade empresarial: o impacto das organizações no meio ambiente