Leitura de 7 min

O que é FMI: entenda suas funções e objetivos

O FMI é uma organização financeira internacional que visa promover a estabilidade econômica global; saiba mais

Atualizado em

Vidraças de um prédio com a logo do Fundo Monetário Internacional composto por: escudo, mapa mundi e o título "International Monetary Fund" em círculo
Descubra neste post qual é a importância do FMI na economia mundial.

Saber o que é FMI (sigla para Fundo Monetário Internacional) e as funções que a entidade executa é um caminho para entender os rumos do cenário econômico mundial. Em resumo, a organização disponibiliza empréstimos e assistência financeira aos países-membros, com o objetivo de proporcionar estabilidade monetária e cambial.

Além disso, o FMI influencia diretamente a economia de um país, já que tem poder para impactar em decisões como o aumento de impostos e privatizações de empresas públicas.

Para ajudar você a entender como o FMI funciona, ao longo deste post o C6 Bank vai responder as seguintes dúvidas:

  • O que é FMI?
  • Qual o objetivo do FMI?
  • Qual a função do FMI?
  • Banco Mundial e FMI: Qual a diferença?
  • Quais são os países que fazem parte do FMI?
  • Qual a organização do FMI?
  • FMI Brasil: Qual o atual cenário?

Gostaria de ler mais conteúdos relacionados a temas econômicos? Aprenda com o que separamos para você:

O que é FMI?

Tela do celular mostrando a logo do FMI oficial, escudo, mapa mundi e o título "International Monetary Fund" em círculo
Abaixo, entenda o que é o Fundo Monetário Internacional.

O FMI é uma organização internacional que pretende proporcionar crescimento econômico sustentável para os 190 países-membros por meio de políticas que promovam a estabilidade financeira e a cooperação monetária.

Foi criado na Conferência Bretton Woods, em julho de 1944 nos EUA, com o intuito de atuar na gestão do novo sistema monetário pós-Segunda Guerra Mundial.

Qual o objetivo do FMI?

objetivo do FMI é proporcionar estabilidade monetária e cambial por meio de assistência monetária, promoção de políticas econômicas saudáveis e oferecimento de suporte técnico aos 190 países.

Essas ações evitam agravamentos decorrentes de potenciais adversidades econômicas e sociais. Dessa maneira, além de garantir a estabilidade do sistema financeiro global, a instituição desempenha um papel preventivo e intervencionista em situações de crise financeira.

Qual a função do FMI?

Para contribuir com a estabilidade financeira global, o FMI desempenha uma série de funções:

1.     Monitoramento econômico

O FMI faz análises e avaliações regulares da situação econômica global e do grupo de países participantes. Essa vigilância possibilita a identificação de vulnerabilidades, riscos e desequilíbrios econômicos. Assim, a organização consegue fornecer recomendações mais adequadas para enfrentar esses desafios.

2.     Assistência financeira

O órgão oferece empréstimos e programas de ajuste estrutural para países que enfrentam dificuldades financeiras e desequilíbrios econômicos. Essa assistência financeira pode ajudá-los a superar crises econômicas, estabilizar suas economias, restaurar a confiança dos investidores e implementar reformas.

3.     Promoção de políticas econômicas saudáveis

O FMI promove políticas econômicas, incluindo medidas fiscais, monetárias e estruturais, com o objetivo de apoiar o fortalecimento das bases econômicas dos países. Alguns exemplos são:

  • Divulgação da transparência e práticas financeiras;
  • Aprimoramento da governança;
  • Implementação de políticas que incentivam o crescimento sustentável e a redução da pobreza.

4.     Assistência técnica e capacitação 

Adicionalmente, a organização fornece assistência técnica e capacitação para ajudar os países membros a fortalecer suas instituições financeiras, aprimorar a gestão econômica e implementar políticas eficazes. Isso inclui suporte através de conhecimentos especializados em áreas como estatísticas, política fiscal, estabilidade financeira, câmbio e supervisão bancária.

5.     Cooperação internacional

O órgão também estimula a cooperação entre os países-membros, incentiva o diálogo e a troca de experiências. Além disso, o FMI se propõe a trabalhar em conjunto com outras instituições financeiras internacionais e regionais para enfrentar desafios globais e promover a estabilidade econômica.

Banco Mundial e FMI: qual a diferença?

Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional são duas instituições financeiras internacionais que desempenham papéis distintos na economia mundial. Embora ambos trabalhem no intuito de promover o crescimento econômico e a estabilidade nos países-membros, existem diferenças importantes entre eles. Descubra a seguir quais são:

  • Objetivos e foco: O Banco Mundial tem como principal objetivo a redução da pobreza e o desenvolvimento sustentável. Ele fornece empréstimos e assistência técnica para projetos de infraestrutura, saúde, educação, entre outros, nos países em desenvolvimento. O FMI, por outro lado, concentra-se na estabilidade macroeconômica e na prevenção e resolução de crises financeiras.
  • Estrutura e membros: O Banco Mundial é composto por duas instituições: o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) e a Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA). O BIRD fornece empréstimos de longo prazo para países de renda média e a IDA oferece assistência financeira aos países mais pobres. Já o FMI é uma organização única com 190 países-membros, que contribuem com recursos financeiros e têm direito a acessar os empréstimos e serviços do fundo.

Quais são os países que fazem parte do FMI?

Atualmente, 190 países fazem parte do FMI. O Brasil é membro desde 1945, momento em que concordou com o convênio constitutivo do Fundo Monetário Internacional.

Todos os participantes do G7, grupo que reúne os países mais industrializados, estão incluídos nesta lista. São eles: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. Para ter acesso a lista completa dos membros do FMI, clique aqui.

Qual a organização do FMI?

O Fundo Monetário Internacional é estruturado através da participação dos países-membros nas decisões econômicas tomadas pela organização, bem como no fornecimento de capital e financiamento.

Portanto, a organização do FMI é centralizada na ação das nações desenvolvidas, que são suas principais provedoras de recursos. A operação ocorre de acordo com a seguinte lógica:

Assembleia de governadores

O órgão máximo desta instituição, composto pelos países-membros, agrupados regionalmente e com base em seu poder de voto. É importante destacar que as principais nações financiadoras do FMI têm maior influência na tomada de decisões dentro da organização.

Diretoria Executiva 

A Diretoria Executiva é uma associação composta por 24 membros que representam um ou mais países, dependendo da divisão de votos estabelecidos. As oito nações que são permanentes nesta diretoria são:

  • Alemanha;
  • Arábia Saudita;
  • China;
  • Estados Unidos;
  • França;
  • Japão;
  • Reino Unido;
  • Rússia.

Essa equipe discute medidas de apoio aos membros em situações financeiras desfavoráveis.

Financiamentos 

o FMI oferece diferentes formas de financiamento, aplicadas de acordo com as necessidades dos países-membros e as recomendações de seus especialistas. As modalidades de financiamento disponibilizadas por ele são:

  • Acordo de Crédito Contingente (SBA);
  • Programa de Contenção de Choques Externos (ESF);
  • Programa de Financiamento Ampliado (EFF);
  • Programa de Financiamento de Reserva Suplementar (SRF);
  • Programa de Financiamento para Redução da Pobreza e Desenvolvimento (PRGF);
  • Assistências Emergenciais.

Poder de voto 

O poder de voto é determinado pela contribuição dos países-membros para o financiamento da organização. Portanto, quanto mais dinheiro a nação oferecer, maior será sua influência.

Cotas 

O sistema de cotas de participação do FMI segue a mesma lógica do poder de voto, ou seja, os membros que tradicionalmente contribuem com os maiores volumes de financiamento têm uma maior parcela de ações.

Moedas 

Dentre as opções de moedas utilizadas pelo FMI estão:  

  • Dólar
  • Euro;
  • Iene;
  • Libra esterlina;
  • Renminbi chinês.

FMI Brasil: Qual o atual cenário?

O Brasil é membro do FMI e participa de maneira ativa nas deliberações da instituição. Ao longo de sua história, o governo brasileiro recorreu a diversos empréstimos do FMI.

Atualmente, o país desempenha um papel como financiador dessa organização, sendo representado por um grupo de países na Diretoria Executiva e possuindo uma representação significativa entre as nações com poder de voto e cota na instituição.

Agora que você já sabe o que é o FMI, qual é sua função e como o Brasil se posiciona mediante este órgão, é possível ampliar sua compreensão da economia global. Através disto você terá uma visão mais abrangente sobre governança econômica, políticas, riscos e tendências.

Não deixe de ler outros conteúdos relacionados a economia global:

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital , peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Informações sobre os produtos e serviços do C6 Bank vigentes na data da postagem deste texto. As regras e condições de cada produto e/ou serviço podem ser posteriormente alteradas. Consulte os termos vigentes no momento da contratação pelo app.