Leitura de 7 min

Renda fixa no exterior: como ter remuneração atrelada ao dólar

A renda fixa no exterior tem chamado a atenção de quem deseja diversificar a carteira. Descubra as vantagens e riscos desse tipo de investimento.

Atualizado em

A renda fixa no exterior nem sempre foi uma possibilidade para a maior parte dos investidores. Por esse motivo, para alguns investidores ela é uma grande novidade, que desperta dúvidas sobre benefícios e riscos que pode trazer à carteira.

renda fixa no exterior  mapa mundi colado em uma parede com alfinetes espalhados por diferentes países, a foto foca na parte próxima a indonésia, Vietnã e Malásia
Tudo o que você precisa saber sobre renda fixa no exterior. Leia mais.

Diferentemente do mercado de renda variável, essa categoria de ativos oferece previsibilidade, característica que faz dela a favorita da maioria dos brasileiros. E neste caso, ainda é possível contar com a vantagem de a rentabilidade estar atrelada ao dólar.

O C6 Bank, para ajudar quem deseja aprender sobre como investir em renda fixa no exterior, preparou este texto.

Aqui, você encontra a resposta para as seguintes questões:

  • Investir em renda fixa no exterior: vale a pena?
  • Como funciona a renda fixa internacional?
  • Quais são as vantagens da renda fixa no exterior?
  • Quais são os riscos de renda fixa internacional?
  • Como investir em renda fixa no exterior?

Descubra outros textos que podem complementar seu conhecimento sobre transações internacionais:

Investir em renda fixa no exterior: vale a pena?

O mercado de renda fixa no exterior tem chamado a atenção de investidores e especialistas. No ano passado, diferentes países realizaram apertos monetários em combate à inflação. Em decorrência disso, as taxas de juros globais, bem como o interesse por bonds etreasuries, cresceram.

Esse aumento beneficia os ativos desta modalidade. Já que, de modo parecido aos Certificados de Depósitos Bancários (CDB) e aos Títulos Públicos, passam a apresentar rendimentos mais robustos.

Outro fator que tem semelhança com o universo de renda fixa nacional é a previsibilidade do investimento. A diferença é que neste caso o produto está atrelado a uma moeda mais forte, como o dólar. Isso pode ajudar a estruturar diferentes estratégias de diversificação da carteira, sobretudo aquelas que têm como objetivo proteger o patrimônio contra oscilações do mercado brasileiro.

Como funciona a renda fixa internacional?

Na renda fixa internacional, governo e empresas emitem títulos, onde a remuneração está atrelada a um indexador. O dinheiro investido é emprestado para a instituição por tempo determinado e o valor retorna com acréscimo de juros.

renda fixa no exterior  mulher em meio a prédios em um ambiente noturno segurando o celular e olhando para cima com ar aspiracional
Leia atentamente informações sobre os principais tipos de ativos.

É possível destacar os seguintes principais tipos de ativos no mercado dos EUA, o maior do mundo:

  1. Bonds: Títulos de dívida emitidos por empresas na moeda estrangeira. No Brasil, o título é equivalente às debêntures;
  2. Treasuries: o dinheiro investido é emprestado ao Governo Americano, que o devolve com juros. O US Treasury  é considerado um dos ativos mais seguros do mundo;
  3. Time Deposit: neste caso o valor serve de empréstimo para instituições financeiras.

Quais são as vantagens da renda fixa no exterior?

Para não deixar dúvidas sobre os títulos de renda fixa, vamos listar as principais vantagens que podem chamar a atenção do investidor brasileiro.

renda fixa no exterior - notebook em cima da mesa com tela aberta apresentando um homebroker

1. Maior previsibilidade

Uma das principais características da renda fixa é ser previsível, como falado acima. Normalmente, antes de realizar o primeiro aporte, o investidor já tem conhecimento sobre prazos e taxas. Por isso, esses papéis costumam ser uma boa opção para iniciantes, bem como para pessoas que têm um perfil menos arrojado.

2. Diversificação global

O acesso a ativos internacionais em sua carteira de investimento traz ainda mais a diversificação. Apesar do protagonista desse texto ser o dólar, os produtos oferecidos lá fora contemplam diferentes economias. Você pode, por exemplo, acessar empresas europeias que tenham emitido bonds nos EUA. Além disso, é possível comprar títulos de companhias americanas de setores não desenvolvidos no Brasil.

3. Diversificação cambial

A diversificação cambial é outro ponto bastante positivo. Ela pode aumentar a oportunidade de ganhos com a valorização da moeda americana frente ao real. O que, consequentemente, também ajuda a proteger seu poder de compra.

4. Alinhamento com objetivos a longo prazo

Como falado anteriormente, os investimentos contam com datas específicas para o resgate. Para aqueles que gostam de alinhar os objetivos financeiros com projetos pessoais no longo prazo, essa pode ser uma boa oportunidade.

Quais são os riscos de renda fixa internacional?

Considerar apenas as vantagens de um tipo de investimento pode trazer surpresas indesejadas no futuro. Então, entender o nível de exposição ao risco é um passo importante para quem deseja aplicar um montante no mercado exterior. Abaixo, veja os principais exemplos:

Risco de crédito

O risco de crédito é quando não é possível confirmar se a instituição que pegou o dinheiro emprestado conseguirá honrar o compromisso financeiro. Apesar de inerente ao mercado de renda fixa, existem recursos que ajudam a balancear essa exposição, como analisar a saúde das empresas.

Risco de mercado

O risco de mercado parece um pouco amplo, já que contempla diferentes cenários que podem fazer alguns parâmetros da economia oscilar, como um aumento repentino da taxa de juros.

Um exemplo significativo é justamente a recente procura por investimentos no exterior, uma vez que o Brasil apresenta um grau elevado de volatilidade. Isso não quer dizer que os Estados Unidos, por exemplo, estão isentos desse tipo de risco.

Risco de liquidez

O risco de liquidez diz respeito à disponibilidade do seu dinheiro. Normalmente, ao investir no exterior é necessário aguardar até a data de vencimento para fazer o resgaste, o que, dependendo dos seus objetivos, pode não ser o ideal. Ou caso o você deseje negociar um bond/treasury, não há certeza que ele será vendido/comprado pelo preço que deseja.

Como investir em renda fixa no exterior?

E agora que você sabe quais são as vantagens e possíveis riscos desse tipo de investimento, o próximo ponto é aprender como aplicar seu dinheiro nesses produtos. Veja o passo a passo:

1. Conta de investimento internacional

A corretora internacional realiza o papel de mediadora. Então, é essencial que você abra uma conta em uma instituição financeira. Vale ressaltar, que é importante escolher uma companhia segura, principalmente se você está começando.

O C6 Bank, por exemplo, oferece o C6 Global Invest. Uma plataforma on-line e confiável, onde você tem acesso a renda fixa internacional por meio do aplicativo do banco.

Vale acrescentar que conosco você tem acesso a vantagens significativas:

  • Diferimento fiscal: liberdade de resgatar sem a necessidade de pagar IR enquanto o dinheiro está dentro da plataforma;
  • Compensação de perdas: ferramenta que ajuda a diminuir o impacto dos impostos sobre seus lucros;
  • Não existe a necessidade de emitir DARFs todo mês a cada transação;
  • Sem tarifas escondidas: C6 Bank tem como um dos seus principais objetivos manter um diálogo transparente com seus clientes.

2. Analisar empresas

Analisar as empresas é essencial para não alocar seu dinheiro em companhias que não têm boa saúde financeira. Como esse tipo de investimento requer aplicações a longo prazo, é importante considerar os ganhos e as perdas que você pode ter dentro desse período.

3. Conhecer o mercado exterior

Para alcançar a autonomia e fazer investimentos com maior confiança é importante ter conhecimentos a respeito do mercado internacional. Para dar o pontapé inicial, recomendados a leitura dos relatórios macroeconômicos que o C6 Bank disponibiliza. Veja:

4. Atenção ao câmbio

Acompanhar possíveis oscilações no câmbio é bastante importante para tomar decisões e decidir onde colocar seu dinheiro. O ideal é conseguir aproveitar a valorização das moedas estrangeiras e maximizar sua remuneração.

Agora que você conhece um pouco mais sobre o mercado internacional, separamos novos conteúdos que podem complementar seu conhecimento:

Conheça a ⁠C6 Conta Global, nossa conta internacional em dólar e euro com menos tarifas, câmbio com cotação comercial, envios e recebimentos para todos os países e cartão de débito para viajar com tranquilidade.

Informações sobre os produtos e serviços do C6 Bank vigentes na data da postagem deste texto. As regras e condições de cada produto e/ou serviço podem ser posteriormente alteradas. Consulte os termos vigentes no momento da contratação pelo app.