Leitura de 6 min

Como falar de dinheiro com seu filho de forma lúdica

Pode parecer desafiador, mas não precisa ser. Veja como falar de dinheiro de forma descomplicada com seus filhos.

Atualizado em

pai e mãe asiáticos com a filha no sofá falando com ela sobre dinheiro
Veja como falar com as crianças sobre dinheiro

Falar com seus filhos sobre dinheiro desde cedo tem um papel fundamental na educação financeira. Afinal de contas, entender o real valor do dinheiro e como cuidar dele é o primeiro passo para que a criança consiga tomar boas decisões ao longo de sua vida nessa área.

No texto a seguir, separamos 6 dicas especiais de como falar sobre dinheiro com o seu filho:

  • Por que falar de dinheiro com seu filho é importante?
  • Quando começar a falar sobre dinheiro com seu filho?
  • 6 dicas de como falar de dinheiro com seu filho
  • 1. Use exemplos do dia a dia
  • 2. Aproveite a hora de brincar para conversar
  • 3. Inclua seu filho ou filha nas conversas sobre orçamento familiar
  • 4. Aproveite as atividades escolares para temas mais complexos
  • 5. Dê espaço para seu filho tirar dúvidas e compartilhar o que sabe
  • 6. Introduza conceitos importantes aos poucos e com exemplos criativos
    • Consumo consciente
    • Dívidas boas
  • C6 Yellow: a sétima dica do C6 Bank

Conheça mais conteúdos do C6 Bank voltado para os jovens:

Por que falar de dinheiro com seu filho é importante?

Falar sobre dinheiro é importante desde cedo para garantir que seu filho tome boas decisões no futuro. Na vida adulta, esse assunto será recorrente e, sem o conhecimento adequado, podemos nos colocar em situações ruins de desorganização e problemas financeiros.

Em muitas famílias brasileiras, o dinheiro é visto como um tabu dentro de casa e isso apenas tem resultados negativos. Para se ter uma ideia, em 2018 o Brasil foi classificado como o 4º pior país em nível de educação financeira entre as 20 nações analisadas, de acordo com o relatório do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa).

Pensando nesse cenário, separamos algumas dicas de como o assunto do dinheiro pode ser abordado com a criança de forma lúdica e natural.

Quando começar a falar sobre dinheiro com seu filho?

Não existe uma idade ideal para começar a educação financeira infantil, tudo vai depender do desenvolvimento da criança e da abordagem. Seja por brincadeiras, situações do cotidiano ou dando espaço para o seu filho ter questionamentos sobre o assunto, as lições sobre dinheiro não podem faltar.

6 dicas de como falar de dinheiro com seu filho

Separamos 6 dicas especiais de como você pode falar de dinheiro com seu filho usando métodos didáticos e adequados para várias etapas da vida.

1.    Use exemplos do dia a dia

Usar exemplos do dia a dia facilitam a criança a entender sobre dinheiro pensando em situações concretas. O pai ou a mãe podem introduzir o contato com moedas e cédulas e também os cofrinhos – que transmitem a ideia de que é importante economizar para conseguir atingir um objetivo.

2.    Aproveite a hora de brincar para conversar

Educar brincando é uma das melhores formas para a criança absorver informações enquanto faz algo que lhe dá prazer.

De forma lúdica, muitos jogos servem esse propósito, como Banco Imobiliário e Jogo da Vida. Para os adolescentes, jogos mais estratégicos como Colonizadores de Catan ensinam sobre gerenciamento de recursos e negociação.

pai e filho negros brincam com cachorro beagle na sala de estar
Educar brincando é uma maneira saudável de falar com a criança sobre dinheiro

3.    Inclua seu filho ou filha nas conversas sobre orçamento familiar

Ao incluir a criança nas conversas sobre orçamento, ela não só compreende o valor do dinheiro, como também respeita o trabalho dos pais. Esse momento compartilhado pode proporcionar noções importantes: o motivo da mãe ou pai não estarem livres sempre para fazer companhia; ou o consumo de água e luz da casa afetam o orçamento do mês, por exemplo.

4.    Aproveite as atividades escolares para temas mais complexos

A educação financeira para jovens pode ir além das atividades de matemática. Em matérias como geografia e história, por exemplo, a criança vai ganhando um pouco mais noção de mundo. Esses podem ser momentos importantes de acompanhar seus estudos e dar exemplos de países e economias diferentes, como isso reflete em cenários macro, microeconômicos e até dentro de casa.

5.    Dê espaço para seu filho tirar dúvidas e compartilhar o que sabe

A educação é uma via de dois lados. Por isso, é fundamental também estar aberto para receber as dúvidas que a criança pode ter ao longo do crescimento. Muitas vezes, os questionamentos podem surgir de algo que ouviu na escola ou de algum amigo. Para isso, vale prestar atenção na informação trazida por ela e depois concordar ou apontar porque isso talvez não seja o mais correto.

6.    Introduza conceitos importantes aos poucos e com exemplos criativos

Uma boa formação financeira começa entendendo alguns conceitos importantes. Isso pode ser feito com exemplos simples e criativos que facilitem a compreensão. Abaixo, veja dois desses conselhos.

Consumo consciente

O consumo consciente busca repensar a lógica com que compramos produtos e artigos diversos, pensando nas consequências no meio ambiente. O principal objetivo é diminuir excessos e o desperdícios, amenizando os impactos negativos do que consumimos. Para isso, existem alguns questionamentos principais:

  • Por que comprar?
  • O que comprar?
  • Como comprar?
  • De quem comprar?
  • Como usar?
  • Como descartar?

Caso a criança esteja querendo muito um brinquedo ou jogo novo, por exemplo, essas podem ser algumas questões discutidas antes da compra, ativando esse raciocínio na criança.

Dívidas boas

Dívidas boas são aquelas que requerem um grande planejamento financeiro por trás para garantir que elas não se aprofundem.

Se seu filho já recebe uma mesada educativa (ou semanada), mas está planejando comprar algo um pouco acima do valor, vocês podem acertar um “empréstimo” com pagamento em parcelas.

C6 Yellow: a sétima dica do C6 Bank

Nossa última dica para contribuir com a educação financeira de seu filho é o C6 Yellow. Nossa conta para menores de 18 anos é oportunidade de abrir uma conta pagamento gratuita no C6 Bank feita exclusivamente para crianças e adolescentes. Assim, você consegue enviar mesadas educativas e acompanhar as transações em tempo real.

Vinculada a um adulto com uma conta corrente ativa no C6 Bank, seu filho agora consegue ter um cartão de débito e realizar transferências por PIX, além de personalizar o cartão na cor que ele preferir.

Além disso, a plataforma do C6 Yellow oferece várias ferramentas educativas para alavancar a organização financeira da criança ou adolescente, como o Investir com Objetivo. Essa funcionalidade permite que ela estabeleça até 3 metas ou sonhos para os quais vai juntar dinheiro para realizá-los. A partir de R$ 10,00, o dinheiro para cada um é investido em CDBs de liquidez diária, com rentabilidade de 102% do CDI.

Nesse texto, você pôde ver de perto algumas práticas de educação financeira para crianças e como elas são importantes. Agora é só colocar a mão na massa.

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Conheça outros conteúdos do C6 Bank voltado para crianças: