Leitura de 8 min

O que é e como evitar o descasamento de fluxo de caixa?

O descasamento de fluxo de caixa pode prejudicar a estabilidade da sua empresa. Leia 5 dicas que o C6 Bank separou para ajudar você a evitar esse cenário

Atualizado em

mulher branca de óculos e cabelos castanhos sorri de braços cruzados diante de sua loja após pesquisar e entender como evitar o descasamento de fluxo de caixa
Saber evitar o descasamento de fluxo de caixa ajuda a preservar recursos financeiros que podem ser usados no crescimento da empresa

descasamento de fluxo de caixa pode ser um grande problema para as finanças da sua empresa. Esse descasamento ocorre quando as datas de recebimento e pagamento da empresa não coincidem, com as datas de saída de recursos acontecendo antes das entradas de caixa.

Já falamos anteriormente aqui no blog sobre o que é fluxo de caixa, então caso precise refrescar a memória em relação ao termo, é só consultar nosso post sobre isso. Nesta matéria, vamos nos aprofundar um pouco mais na questão do descasamento, além de dar 5 dicas para que você consiga evitar que ele ocorra na sua empresa. Serão abordados os seguintes tópicos:

  • O que significa descasamento de fluxo de caixa?
  • Entenda o impacto do descasamento de fluxo de caixa no seu negócio
  • 5 dicas para evitar o descasamento de fluxo de caixa em sua empresa

Essa matéria faz parte do C6 Educa, uma série de conteúdos educacionais para empresas que o C6 Bank está desenvolvendo, com dicas do professor Liao, head de educação do C6 Bank. Além dela, publicaremos vários outros textos sobre conceitos e práticas importantes para o seu negócio. Leia algumas delas que separamos para você:

O que significa descasamento de fluxo de caixa?

descasamento no fluxo de caixa é um conceito usado para indicar desequilíbrio nas contas de uma empresa. Ele trata de casos em que as datas de saída de recursos acontecem antes das datas de entrada de dinheiro. Em outras palavras: o montante necessário para arcar com os custos e despesas da empresa não entra no caixa a tempo, gerando um desequilíbrio financeiro.

Isso pode acontecer por vários motivos, mas em geral, acontece por falta de planejamento.

Vamos imaginar um exemplo em que a maior parte dos gastos da empresa (aluguel, salários, internet etc.) esteja concentrada na primeira metade do mês, porém que a maior parte da receita irá entrar somente a partir do dia 20 (recebimento de venda parcelada, sazonalidade do negócio etc.).

A empresa vai ficar no vermelho por vários dias e terá que atrasar o pagamento de fornecedores, gerando multas e prejuízos à sua imagem, ou terá que recorrer a empréstimos de custos elevados, como o cheque especial.

Um dos fatores que pode contribuir para o descasamento do fluxo de caixa são as vendas parceladas. Se elas não forem bem administradas, ao diluir as entradas de caixa por vários meses, poderão agravar a falta de recursos necessários para o pagamento de contas. Por isso, é preciso analisar até que ponto elas são ou não vantajosas para o seu negócio e, se for o caso de parcelar as vendas, é necessário ter clareza de qual o número máximo de parcelas que é possível oferecer aos clientes.

Entenda o impacto do descasamento de fluxo de caixa no seu negócio

Observando o exemplo dado acima, é possível perceber que o descasamento de fluxo de caixa pode levar o empresário a se encontrar em uma situação em que falta dinheiro para sustentar o negócio – mesmo quando o montante total é superior aos custos do empreendimento.

Uma situação dessa pode significar multas por atraso, perda de fornecedores, redução nos lucros, bem como desgaste interno e da própria imagem da empresa no mercado. Por mais que seja possível parcelar algumas das despesas necessárias para o sustento do seu negócio, isso tem o potencial de criar uma dívida que tende a complicar ainda mais a situação financeira do negócio, considerando que, nesse cenário, ele já estaria operando em um relativo déficit de recursos.

Para que o negócio funcione e cresça, é preciso fazer o planejamento das entradas e saídas com suas respectivas datas e valores, e sempre ter um capital de giro reservado. O capital de giro é o dinheiro que a empresa deve ter disponível mensalmente para pagar as obrigações de curto prazo, como os fornecedores, os salários e impostos.

Se o fluxo de caixa for bem administrado, o empresário conseguirá manter as suas contas em dia, sem ter que recorrer a empréstimos ou atrasar os pagamentos.

5 dicas para evitar o descasamento de fluxo de caixa na sua empresa

Para ajudar a evitar que esse tipo de desequilíbrio ocorra com você, o C6 Bank separou 5 dicas com o objetivo de aprimorar sua gestão financeira. Veja mais:

1. Faça um planejamento financeiro

Um bom planejamento financeiro empresarial ajuda a avaliar a saúde financeira do empreendimento. Isso significa não só se questionar quais os objetivos do seu negócio e como você pretende atingi-los, mas repensar os próprios fundamentos da empresa, como os produtos e serviços que ela irá oferecer, o público que deseja atingir, como irá chegar a tal público, entre outros princípios.

É preciso ter uma forma de controle financeiro, em planilha ou software,  a fim de entender quais são os gastos recorrentes e quanto é necessário faturar para manter e expandir o negócio.

Nossa recomendação é buscar por sistemas informatizados para facilitar esse processo. A ideia é ter a maior agilidade possível, pois todos os dias novas transações precisarão ser registradas.

 O ideal é ter uma previsão de pelo menos seis meses para a entrada e saída de recursos, que inclua fatores como datas importantes do comércio e períodos de alta e baixa de vendas, para que se façam provisões financeiras com antecedência.

2. Tenha uma boa gestão do fluxo de caixa

O fluxo de caixa é praticamente uma extensão do planejamento financeiro para empresas. Como explicamos no começo do texto, trata-se de uma ferramenta baseada no registro de todas as transações feitas.

Apenas dessa forma é possível negociar novas datas de pagamento com os fornecedores com certa antecedência, bem como, reservar recursos em meses anteriores para fazer frente às despesas que acontecerão antes da entrada das receitas nos meses subsequentes.

“Na IDEA9, minha startup de educação executiva que foi adquirida pelo C6 Bank, tínhamos uma planilha de controle de caixa que era alimentada todo dia com receitas, despesas, previsões de entrada e saída de recursos, e todo dia era batido com o saldo em conta corrente da empresa. Imprevistos e mudanças sempre podiam ocorrer, mas sabíamos com bastante antecedência quando haveria sobra para investir e quando faltaria e teríamos que resgatar aplicações financeiras, basicamente CDB com liquidez diária e fundos de investimento em renda fixa.”, explica Prof. Liao.

3. Busque formas de aumentar as entradas

Com os dados do seu planejamento e do fluxo de caixa em mãos, é possível entender qual o tamanho do seu capital de giro – ou seja, o dinheiro que sobra depois de descontadas as despesas – e como você pode usá-lo da melhor maneira para maximizar seus lucros.

Tendo os dados financeiras da empresa planejados e organizados, você poderá se preparar para o crescimento, analisar com mais clareza e facilidade as possibilidades de inovação, de fabricação de um novo produto ou aprimoramento dos produtos existentes, de compra de novos equipamentos e implantação de novas tecnologias.

Tudo isso poderá fazer com que você aumente a entrada de receitas, mas isso só poderá ser colocado em prática se houver o planejamento e a organização financeira do negócio.

A ideia é que seu negócio entre em um ciclo virtuoso, em que o maior volume de entradas seja utilizado para gerar ainda mais recursos e mais crescimento. 

4. Renegocie pagamentos e prazo de entrega

Renegociar suas dívidas é essencial para que você consiga recuperar seu fluxo de caixa. Se nada for feito, a tendência é que os juros corroam o seu orçamento de maneira crescente. Muitas pessoas podem até recorrer ao cheque especial, o que torna a situação ainda mais delicada.

Por isso, busque renegociações, e invista na sua relação com seus fornecedores para que eles se sintam mais inclinados a aceitar esse tipo de proposta. Caso não seja possível reduzir ou eliminar os juros, pelo menos adiar o prazo de entrega talvez já ajude.

5. Use a antecipação de recebíveis

antecipação de recebíveis é um recurso que permite que empresários recebam valores futuros de forma imediata. Lembra de quando mencionamos que o parcelamento de compras pode ser uma causa do descasamento de fluxo de caixa? A antecipação de recebíveis basicamente pega as parcelas que só seriam recebidas mais à frente e as fornece de uma só vez ao empresário, em curto prazo.

No C6 Bank, a antecipação é ilimitada, desde que você tenha valores a receber pelas principais maquininhas do mercado e limite aprovado. Em outras palavras: você pode antecipar o recebimento das vendas quantas vezes quiser. Caso tenha uma maquininha C6 Pay, será independente do domicílio. Mas, se for de outras credenciadoras, precisará ter domicílio cadastrado no C6 Bank.

Monisi Costa, head de produtos e pessoa jurídica do C6 Bank, explica por que decidimos dar toda essa autonomia aos clientes: “crédito é essencial para pessoas jurídicas, independentemente do tamanho do negócio. Com esse produto, nossa oferta de maquininha fica ainda mais completa e nos permite atingir um novo público: o cliente que precisa fazer antecipações pontuais para ajustar o fluxo de caixa”, afirma.

Um dos diferenciais do produto oferecido por nós é que os clientes elegíveis recebem uma oferta personalizada que faz a análise do montante a ser liberado e o volume de crédito disponível. Com essas informações, é feito um cálculo da melhor taxa considerando as datas de recebimento mais próximas e com juros menores.

Adicionalmente, a antecipação de recebíveis do C6 Bank não tem tarifas de contratação nem incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Agora você sabe tudo que você precisa sobre o descasamento de fluxo de caixa, o impacto que ele pode ter na sua empresa e como evitar que ele aconteça com o seu negócio. 

Quer ler outros conteúdos para PJ? Aproveite para ler também:

Ainda não é cliente do C6 Bank? Abra uma conta C6 Empresas e tenha tudo para seu negócio com uma conta digital, ilimitada e gratuita com cartão (sujeito a análise), saques, Pix, crédito e muito mais.