Leitura de 4 min

O que são classes de ativos? Quais os principais tipos?

Saber sobre as classes de ativos existentes no mercado financeiro é um dos primeiros passos para investir bem

Atualizado em

Moedas enfileiradas, representando um gráfico
Entenda o que são classes de ativos.

Saber sobre as classes de ativos existentes no mercado financeiro é um dos primeiros passos para investir bem. Não sabe por onde começar? Descubra neste post. 

Existem duas classes de ativos mais famosas: renda fixa e renda variável.A renda fixa concentra produtos semelhantes, como CDBs, LCIs, LCAs, títulos da dívida pública, privada e poupança, uma vez que todos têm sua regra de rendimento estabelecido no momento da aplicação. 

Já os ativos de renda variável têm em comum o fato de que o seu retorno não é previsível. Entram nesta classe produtos como ações, ETFs e algumas classes de fundos de investimento.  

Além disso, existem outras classes, como commodities, moedas, derivativos e investimentos alternativos. 

Agora, saiba quais são os tópicos que você encontrará durante a sua leitura: 

  • O que são classes de ativos? 
  • Quais são as principais classes de ativos? 
  • Como os ativos financeiros funcionam? 
  • Como escolher a classe de ativos para investir? 

Não deixe de ler outros conteúdos sobre investimento preparados pelo time do C6 Bank: 

O que são classes de ativos?  

Os ativos financeiros fazem parte de uma categoria de mecanismo de criação intangíveis. Ou seja, não se tratam de bens ou mercadorias, mas de depósitos bancários, títulos, ou ações, por exemplo. 

Além disso, é importante ressaltar eles geram renda. Por isso, é interessante fazer investimentos grupos de ativos, pois eles possibilitam o aumento de patrimônio de acordo com os ganhos acrescidos.  

Quais são as principais classes de ativos?  

Os ativos financeiros são divididos em diferentes classes de acordo com o retorno que podem oferecer. Entretanto, no mercado, os principais tipos de ativos financeiros são os seguintes: 

  1. Títulos Públicos: são os papéis negociados pelo Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos do governo federal. Eles são emitidos pelo Tesouro Nacional e, de acordo com o previsto no momento da compra, o governo paga uma determinada rentabilidade.  
  1. Títulos Privados: os Títulos Privados são emitidos por instituições privadas, como bancos e instituições financeiras. Um dos mais populares é o CDB, investimento em renda fixa. 
  1. Ações: as ações possibilitam diferentes opções de rentabilidade de acordo com o tipo de investimento. Entretanto, a principal delas é a venda do papel acima da cotação paga anteriormente.  

Como os ativos financeiros funcionam?  

A funcionalidade dos ativos financeiros pode ser dividida em dois grupos diferentes, de acordo com a sua modalidade. São eles: 

  • Renda fixa: essa categoria é escolhida por investidores que desejam ter mais controle sobre seus investimentos, afinal, ao fazer aplicações nesse tipo de ativo financeiro, você consegue saber quanto terá de rendimento até seu vencimento. Os principais exemplos de títulos de renda fixa são: CDBs, LCI/LCA e o Tesouro Direto; 
  • Títulos de renda variável: ações, fundos imobiliários e fundos de investimentos, por exemplo, são aplicações mais voláteis. E, por esse motivo, apresentam um risco maior devido suas oscilações que acompanham o mercado. 

 Entretanto, vale a pena ressaltar que cada classe de ativos financeiros conta com riscos, recompensas e finalidade diferentes. Logo, antes de fazer sua aplicação, é preciso entender qual é seu objetivo final para escolher a opção que mais se adequa ao resultado esperado.  

Ainda nesse sentido, é interessante manter a sua carteira diversificada, a fim de diminuir ameaças sistêmicas e não-sistêmicas, como alteração na tributação, crises econômicas, entrada de novos concorrentes em empresas privadas e períodos de recessão.   

Como escolher a melhor classe de ativos? 

Para escolher a melhor classe de ativos, é preciso considerar seu perfil de investidor. Se ele é conservador, a concentração de renda fixa tende a ser maior. Agora, quem é mais arrojado, costuma colocar mais dinheiro em renda variável. 

  • Em momentos de mais otimismo com a economia, o investidor pode querer aumentar a exposição em renda variável. Já em momentos de contração, a tendência é que opte por ativos de renda fixa. Mas não existe uma regra pronta, tudo depende do perfil e dos objetivos de cada um. 

Agora que você já sabe como funcionam as classes de ativos financeiros, com R$ 20 é possível começar um investimento no C6 Bank.  

Com uma das plataformas de investimentos mais completas do mercado, basta essa quantia para começar a criar uma reserva ou dar a partida na criação de uma carteira de investimentos diversificada. Saiba mais! 

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app. 

Informações sobre os produtos e serviços do C6 Bank vigentes na data da postagem deste texto. As regras e condições de cada produto e/ou serviço podem ser posteriormente alteradas. Consulte os termos vigentes no momento da contratação pelo app. 

Leia também: Renda fixa no exterior: como ter remuneração atrelada ao dólar