O que são títulos prefixados? Vale a pena investir?

Títulos prefixados são produtos com rentabilidade conhecida antes da aplicação, o que permite o cálculo de quanto dinheiro será obtido ao final do prazo

Atualizado em

Tempo de leitura · 9 min

Publicado em

arquibancada cinza com degraus amarelos em direção ascendente, representando a rentabilidade dos títulos prefixados
Os títulos prefixados têm condições fixas, que permitem calcular antecipadamente quanto rendimento você acumulará ao final do prazo

Títulos prefixados são uma tipo de rentabilidade de produtos de renda fixa populares entre quem deseja maior previsibilidade na hora de investir. Isso porque são aplicações com condições fixadas antecipadamente, permitindo ao investidor saber quanto irá ganhar com a operação.

Apesar de seu funcionamento mais simples, ainda é importante separar um momento para entender quais são os títulos prefixados mais interessantes do mercado. Assim como quais fazem sentido para o seu perfil e a sua carteira de forma geral. Pensando nisso, o C6 Bank preparou este post. Nele, iremos responder às seguintes perguntas:

  • O que são títulos financeiros?
  • O que são títulos prefixados?
  • Qual a diferença entre títulos pós-fixados e prefixados?
  • Qual a diferença entre ações e títulos?
  • Como funcionam os títulos prefixados?
  • Quais são os principais títulos prefixados?
  • Como aplicar em um título prefixado?
  • Quais são os riscos presentes nesse tipo de investimento?
  • Quais as principais vantagens do título prefixado?
  • Como escolher os melhores títulos prefixados?

Quer ler mais textos sobre temas relacionados? Então veja também esses que separamos para você:

O que são títulos financeiros?

Títulos financeiros nada mais são do que papéis vendidos por governos ou empresas no mercado financeiro. O objetivo da prática, por sua vez, é ganhar dinheiro em cima dessas vendas.

No que diz respeito ao seu funcionamento, os títulos financeiros agem como grande parte dos ativos de renda fixa disponíveis no mercado: a instituição emissora recebe o dinheiro a partir de uma promessa de pagamento que corresponde ao valor do título, acrescido de uma taxa de juros.

Mas o que são títulos prefixados?

Os títulos prefixados, por sua vez, são títulos financeiros que têm a rentabilidade definida quando a aplicação é feita. A única condição para que os rendimentos sejam obtidos é que o investidor permaneça com o dinheiro investido até o prazo de vencimento.

Existem dois tipos de títulos prefixados:

  • O primeiro é puramente prefixado: o emissor combina uma taxa determinada e paga aquela taxa no vencimento do título.
  • O segundo tipo são títulos híbridos que calculam o retorno pela variação de um indicador + um bônus fixo e predeterminado. Esse indicador pode ser, por exemplo, a inflação (IPCA ou IGP-M).

Qual a diferença entre títulos pós-fixados e prefixados?

A diferença entre as duas modalidades é que, no caso dos títulos pós-fixados, mesmo que você saiba quais os critérios de remuneração, só conhecerá o retorno total do investimento quando fizer o resgate. Isso porque esse tipo de título tem sua rentabilidade atrelada a um indexador que pode variar, como a taxa Selic.

Já os títulos prefixados, conforme explicamos acima, têm a rentabilidade definida desde o momento em que a aplicação é feita, sendo possível calcular o retorno do investimento sem precisar esperar até o resgate.

Qual a diferença entre ações e títulos?

A grande diferença entre ações e títulos é a categoria de renda em que eles se encontram. As ações são produtos de renda variável, cujo rendimento é impossível conhecer ou calcular, uma vez que suas oscilações dependem de inúmeras variáveis, tornando-as ativos de muita imprevisibilidade.

Os títulos, por sua vez, são ativos de renda fixa que, mesmo quando são pós-fixados, ainda têm parte de sua rentabilidade atrelada a uma taxa de mercado, tornando os rendimentos muito mais previsíveis, em comparação.

Além disso, as ações também estão muito mais relacionadas ao desempenho de uma determinada empresa no mercado, característica que não se reflete nos títulos – sejam eles prefixados ou pós-fixados.

Por fim, também vale diferenciar os dois conceitos: uma ação é a menor fração de uma empresa, de forma que, ao adquiri-la, você se torna proprietário de parte da companhia. Já os títulos não são pedaços de uma instituição financeira ou governo, e sim uma ferramenta usada para que você faça empréstimos a essas entidades, recebendo o valor acrescido de juros no futuro.

Como funcionam os títulos prefixados?

Conforme mencionamos anteriormente, os títulos prefixados permitem que você saiba a rentabilidade deles e quanto você receberá assim que o investimento é feito. Para ilustrar o funcionamento, vamos dar um exemplo prático.

Imagine que você comprou o “Título Prefixado 2024” em dezembro de 2022, cujo vencimento se dará em dezembro de 2024. A rentabilidade apresentada pelo título é de 13% ao ano – cerca de 1,02% ao mês –, e seu aporte foi de R$ 800, correspondente ao preço unitário do título. Usando a fórmula de juros compostos:

M = C (1 + i)t

Em que:

  • M = montante total;
  • C = capital inicial (R$ 800);
  • i = taxa de juros (13% ao ano);
  • t = tempo da aplicação (2 anos).

M = 800 (1 + 0,13)2

M = 800 x 1,2769 = R$ 1021,52

Isso significa que, ao final do prazo, seu dinheiro renderá R$ 221,52, totalizando um valor de R$ 1.021,52.

Quais são os principais títulos prefixados?

O mercado está repleto de opções para quem deseja comprar títulos prefixados. Conheça alguns dos mais populares a seguir.

CDBs

Os CDBs já se tornaram o segundo investimento mais popular entre os brasileiros das classes A e B, de acordo com pesquisa C6 Bank/Ipec. Não é por menos: os Certificados de Depósito Bancário conciliam o baixo risco e um potencial um pouco mais elevado de rentabilidade.

Além disso, existe uma grande variedade entre esses ativos: desde CDBs de liquidez diária até prazos de vários anos, há produtos para atender a praticamente todos os públicos.

Entre os CDBs pós-fixados, o mais comum são os atrelados à taxa DI, mas há também opções indexadas ao IPCA. No entanto, existem diversos CDBs pré-fixados, para quem deseja conhecer a rentabilidade antes.

Por fim, um diferencial dos CDBs é que eles contam com proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), mecanismo que garante restituição do valor investido de até R$ 250 mil, caso a instituição não consiga honrar com seus compromissos.

Tesouro Prefixado

O Tesouro Prefixado é um dos títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. Serve como um mecanismo de captação de recursos do Governo, que reverte o dinheiro para a manutenção de atividades e programas.

Além da possibilidade de estimar os retornos antecipadamente, esse título prefixado também conta com liquidez diária. Isso significa que você pode resgatar a aplicação sempre que precisar – no entanto, por conta da marcação a mercado, que precifica as aplicações todos os dias, pode ser que você resgate um valor mais baixo do que o que receberia se mantivesse o investimento pelo prazo completo.

Existe, ainda, a versão do tesouro prefixado com juros semestrais. Sua vantagem é que ele traz uma periodicidade no pagamento dos rendimentos, em troca de vencimentos mais longos. Vale notar, por fim, que o Tesouro Prefixado – e outros títulos do Tesouro Direto – são tributados pelo Imposto de Renda, proporcionalmente ao tempo de aplicação:

  • 180 dias: 22,5%;
  • Entre 181 e 360 dias: 20%;
  • Entre 361 e 720 dias: 17,5%;
  • Mais que 720 dias: 15%.

Debêntures

Debêntures são títulos emitidos por empresas para gerar caixa que é revertido para a expansão das atividades do negócio, projetos específicos ou mesmo para quitar dívidas. Ao comprar esses títulos, o investidor ganha direito de crédito, e passa a ser chamado de credor.

A rentabilidade dessa modalidade vem exatamente desse direito: ao se tornar credor, o indivíduo passa a ganhar uma remuneração prefixada do emissor – geralmente juros – e ao recebimento do valor investido, chamado de principal, de forma periódica ou após vencimento do título, similarmente aos títulos do Tesouro Direto.

mão de pessoa branca segurando celular com gráfico de linha aberto mostrando o rendimento dos principais títulos prefixados
É possível investir principais títulos prefixados a partir do próprio celular, sem grandes complicações

Como aplicar em um título prefixado?

Para investir em algum desses produtos, você precisa de uma boa plataforma de investimentos. Mas se o pensamento de pesquisar e procurar por uma desanima você, fique tranquilo: você encontra a melhor aqui no C6 Bank.

No C6 Invest, você encontra títulos prefixados e vários outros produtos – incluindo fundos de renda fixa, bem como diversas opções em renda variável – que podem ser adquiridos de forma simples, na palma da sua mão. Para começar, basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Na página inicial do nosso aplicativo, toque em “C6 Invest” na parte inferior da tela;
  2. Na página seguinte, selecione “Renda fixa” na seção “Self-service”;
  3. Na página seguinte, você poderá encontrar todos os fundos de investimento oferecidos pelo C6 Bank;
  4. Após escolher a aplicação desejada, toque em “Investir” e escolha o valor;
  5. Confirme os detalhes e toque em “Investir” novamente. Pronto!

Quais são os riscos presentes nesse tipo de investimento?

Nem sempre a estabilidade é uma boa ideia. Apostar em um título prefixado de vencimento mais longo, acima de 2 anos, por exemplo, pode ser arriscado. Se os juros ou se a inflação subirem os títulos indexados podem voltar a render mais, e o investidor pode acabar com um prejuízo na mão.

Além disso, é importante observar as garantias e a solidez das instituições emissoras. CDBsLCIs e LCAs, por exemplo, são cobertos pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos). Isso significa que caso a instituição que emite esses títulos não tenha condições de honrar com seus compromissos, o FGC garantirá a restituição de até R$ 250 mil por investidor. Já as debêntures, por outro lado, não possuem a cobertura do FGC, e por isso são consideradas maior risco.

Quais as principais vantagens do título prefixado?

A vantagem é precisamente a de que você consegue fazer o cálculo do rendimento que será obtido antes mesmo da aquisição do produto, averiguando se vale a pena para você ou não. Contratar um título de rendimento prefixado torna a rentabilidade da carteira 100% previsível.

Como escolher os melhores títulos prefixados?

Na hora de escolher um título prefixado – ou qualquer produto de investimento – o mais importante é ter em mente aonde você pretende chegar com essa aplicação. O dinheiro é um recurso naturalmente escasso, o que significa que é necessário saber onde colocá-lo.

Se seu objetivo é montar uma reserva de emergência, por exemplo, produtos com liquidez mais baixa e pós-fixados são os melhores. Já para quem pensa no longo prazo – aposentadoria, compra de uma casa – mas quer manter o patrimônio na renda fixa, buscar produtos indexados para evitar a perda do poder de compra, bem como vencimentos mais longos, é uma boa ideia.

Em geral, a dica é sempre se perguntar o que você pretende ao investir – e levar muito em consideração o seu perfil de investidor.

Chegamos ao fim deste texto. Esperamos que tenha gostado de saber mais sobre o que e quais são os títulos prefixados e seu funcionamento, bem como os tipos de títulos e outras informações sobre o tema.

Para ler outros textos como esse, não deixe de conferir também:

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.