Leitura de 5 min

Aprenda a declarar investimentos no Tesouro Direto no IR 2023

Os títulos do Tesouro Direto precisam ser declarados em seu Imposto de Renda 2023, uma vez que, eles são considerados um investimento que pode gerar ganhos. Descubra abaixo como declarar título do Tesouro Direto.

Atualizado em

uma mulher mexendo em seus documentos e notebook para aprender como declarar títulos do tesouro direto.
Conheça os passos a passos que precisam ser seguidos para declarar títulos do Tesouro Direto.

Saber como declarar título do Tesouro Direto é de extrema relevância caso você tenha este tipo de investimento de renda fixa. Entretanto, só é preciso realizar o procedimento caso se enquadre nas regras da Receita Federal, como ter mais que R$ 140 em títulos públicos.

Esse tipo de ativo precisa ser declarado na ficha de “Bens e Direitos”. Além disso, ele sofre a incidência de impostos e sua alíquota é regressiva, ou seja, quanto mais tempo deixar o dinheiro investido, menos irá pagar em tributos.

Para ajudar você neste momento, o C6 Bank produziu este post. Descubra abaixo as perguntas que iremos responder:

  • Quando o Tesouro Direto precisa ser declarado?
  • Como declarar títulos do Tesouro Direto: passo a passo
  • Declaração da aplicação
  • Declaração do rendimento
  • Como proceder em casos de títulos resgatados?
  • O Tesouro Direto é isento de IR?

Gostaria de ler mais conteúdos relacionados ao Imposto de Renda 2023? Aprenda com o que separamos para você:

Importante: este texto é uma forma de ajudar na sua busca por informações. Em caso de dúvidas, procure um contador ou profissional qualificado para auxiliar na sua declaração.

Quando o Tesouro Direto precisa ser declarado?

O Tesouro Direto precisa ser declarado caso você ou seu dependente tenha mais que R$ 140 em títulos públicos e se enquadre nos requisitos para o preenchimento obrigatório do IRPF 2023. Alguns deles são:

Conheça aqui todas as regras do Imposto de Renda 2023.

Como declarar títulos do Tesouro Direto: passo a passo

Para declarar suas aplicações no Tesouro Direto, é essencial ter em mãos seu informe de rendimentos. O preenchimento deve ser realizado de duas maneiras, por meio da declaração da aplicação e do rendimento. Descubra abaixo como realizar.

Declaração da aplicação

Para preencher esta etapa da forma correta, basta seguir este passo a passo:

  1. Vá na ficha de “Bens e Direitos”, selecione o grupo 4 “Aplicações e Investimentos” e insira o código 2 “Títulos públicos e privados sujeitos à tributação”;
  2. Informe no campo “Discriminação” o titular dos ativos, quais são os títulos públicos que possui, o número da conta, se for o caso, e o CNPJ da instituição financeira que realiza para a aplicação;
  3. Em “Situação em 31/12/2021”, preencha o valor total investido em títulos até essa data. Caso não tenha adquirido nada no ano referente, basta deixar o campo em branco.;
  4. Já em “Situação em 31/12/2022”, informe o montante investido até a data. Você pode encontrar esta informação em seu informe de rendimentos”.

Caso tenha investido nos títulos em mais de uma corretora, basta clicar em “Novo” e repetir o passo a passo com os dados da outra aplicação.

Declaração do rendimento

Quem teve rendimentos a partir desses títulos precisa seguir o passo a passo que está descrito abaixo. Aprenda como declarar o rendimento do Tesouro Direto:

  1. Na ficha de “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, selecione o código 6 “Rendimentos de aplicações financeiras”;
  2. Informe os dados solicitados e o valor recebido, conforme consta em seu informe de rendimentos.

Como proceder em casos de títulos resgatados?

Neste caso é preciso informar a Receita Federal sobre o resgate do título. Descubra abaixo como realizar o preenchimento.

  • Se o resgate ocorreu antes do dia 31/12/22, na ficha “Bens e Direitos” no campo “Discriminação” informe os dados da aplicação e que foi realizado o resgate do mesmo.
  • informe em “Situação 31/12/2022” que o saldo é de R$ 0;

O Tesouro Direto é isento de IR?

Não. Os títulos públicos do Tesouro Direto contam com uma alíquota que é cobrada no prazo de vencimento dos ativos ou no resgate antes do fim do prazo. Os impostos são retidos diretamente na fonte, ou seja, você vai receber o valor líquido em sua conta.

O percentual de imposto dos títulos do Tesouro Direto segue uma tabela regressiva de IR. Quanto mais tempo você ficar com o ativo, menor será o imposto cobrado sobre o título.

Vale ressaltar que a alíquota incide sobre seus ganhos líquidos e não sobre o valor total investido. Por exemplo: se você investiu R$ 2 mil em algum título e o vendeu por R$ 2.500, o imposto será cobrado em cima dos R$ 500.

Conheça abaixo a tabela:

TempoAlíquota de IR
Até 180 dias22,5%
De 181 a 360 dias20%
De 361 a 720 dias17,5%
Acima de 720 dias15%

Agora que você já sabe como declarar título do Tesouro Direto e quais são os percentuais de alíquotas cobradas, separe os documentos necessários, como seu informe de rendimentos.

Caso não declare o IR da forma correta ou informe algo errado, há o risco de cair na malha fina e ser chamado para esclarecimentos na Receita Federal.  O prazo para o preenchimento se encerra no dia 31 de maio de 2023, então fique atento para não perder.

Leia também o que achamos importante para você:

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital , peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Informações sobre os produtos e serviços do C6 Bank vigentes na data da postagem deste texto. As regras e condições de cada produto e/ou serviço podem ser posteriormente alteradas. Consulte os termos vigentes no momento da contratação pelo app.