Leitura de 9 min

Euro: aprenda tudo sobre uma das moedas mais famosas do mundo

O euro é uma das moedas mais usadas no mundo e circula em 20 países da União Europeia.

Atualizado em

O euro é a moeda oficial da maioria dos países da União Europeia e é a segunda unidade monetária mais transacionada no mundo, atrás apenas do dólar

Notas de 20, 100 e 200 euros
Entenda tudo sobre uma das moedas mais famosas do mundo.

Anteriormente, cada país europeu tinha sua própria moeda. Contudo, o desenvolvimento industrial e econômico que abraçou o continente propiciou a criação de uma moeda única para facilitar as negociações entre as nações. De janeiro de 1999 para cá, 20 países já adotam o euro oficialmente. 

Para conhecer um pouco mais sobre a história dessa moeda, preparamos um texto com suas informações mais relevantes. Descubra o que abordaremos neste post: 

  • O que significa euro? 
  • História do euro; 
  • O que é zona do euro? 
  • A transição para o euro; 
  • A estética das moedas e cédulas de euro; 
  • O que é cotação do euro? 
  • Diferença entre euro comercial e turismo; 
  • O que impacta a cotação do euro? 
  • Moeda italiana antes do euro: curiosidade histórica; 
  • Como e onde comprar euro no Brasil? 
  • C6 Conta Global: solução em euro e dólar. 
  • Leia outros conteúdos sobre o tema que podem ser interessantes para você: 

O que significa euro?

O nome “euro” exprime a noção de europeu, “da Europa”. A decisão de como seria chamada a moeda ocorreu em 1995, pelo Conselho Europeu em Madri. 

O caractere € remete à letra épsilon, Є, do grego e as duas linhas que o cruzam representam um símbolo de estabilidade. 

História do euro 

O desejo de uma unidade econômica e monetária para os países do território europeu nasceu com uma aproximação política e comercial entre nações locais, a partir da década de 1960. Contudo, para a consolidação da ideia, foi preciso uma grande coordenação de políticas econômicas e monetárias. 

Levaram-se algumas décadas até que os 12 países da, até então, Comunidade Econômica Europeia (CEE) organizassem o chamado Tratado de Maastricht, ou Tratado da União Europeia. Ele formalizou a criação do grupo, assim como o uso de uma moeda única comum entre as nações. 

O documento propunha uma transição gradual em três etapas, de 1991 a 1999, para a adoção do euro. Para que tivessem a entrada autorizada, os países tiveram que se submeter aos critérios de Maastricht, descritos abaixo: 

  • A taxa anual de inflação não deve passar de 1,5% da média dos países da UE com as melhores taxas de inflação; 
  • O déficit orçamental não deve ser superior ou equivalente a 3% do PIB
  • A dívida pública deve estar abaixo de 60% do PIB do país – caso ultrapasse o limite, ela deve estar passando por uma diminuição significativa e se aproximar do valor de referência; 
  • As taxas de juros de longo prazo não podem estar acima de 2% da média dos três países com maior estabilidade de preços; 
  • Participação no mecanismo europeu de taxas de câmbio – que limita as flutuações entre o euro e as moedas nacionais durante dois anos. 

Em janeiro de 1999, o euro foi lançado como uma moeda “invisível utilizada em pagamentos eletrônicos e para efeitos contabilísticos. Finalmente, a circulação das moedas e cédulas  começou em 2002, contando com 11 países da UE naquele momento. 

O que é zona do euro? 

A Zona do Euro representa os países que adotaram a moeda. Ela atualmente é constituída por20 países da União Europeia.

Outros países

Existem demais territórios que também utilizam a moeda como oficial. O arquipélago São Pedro e Miquelão possui acordo com a União Europeia para a adoção do euro, diferentemente de Montenegro e Kosovo, que não possuem acordo, mas a utilizam mesmo assim. 

A transição para o euro 

O processo de adoção pelos países precisou de muita organização e restruturação econômica. Para isso, foi elaborado o Tratado da União Europeia, com as disposições obrigatórias para implantação da moeda. Esse documento foi aprovado pelo Conselho Europeu de Maastricht, nos Países Baixos, em 1991. Além disso, para fazer a transição inicial para o euro, foi preciso encontrar um sistema de conversão entre os países que adotaram a moeda incialmente. 

A esse sistema unificador, deu-se o nome de European Currency Unit (ECU). O ECU servia como uma medida de base para as conversões das moedas de diferentes origens. O evento foi a maior mudança de moeda já ocorrida.  

A estética das moedas e cédulas de euro 

O design e a textura das moedas e cédulas de euro foram elaborados de maneira adaptada para pessoas com deficiência visual. Por isso, elas têm tamanhos diferentes entre as notas de € 5 a € 500. Quanto maior o valor, maior é o tamanho da nota, estética adotada para facilitar o reconhecimento tátil delas.  

A estética das cédulas e moedas possuem características próprias.

Suas cores são bem contrastantes e também apresentam uma textura adaptável para o reconhecimento pelo tato. Dessa forma, as falsificações são mais difíceis. 

Além disso, elassão inspiradas em diferentes movimentos arquitetônicos do continente, a começar pela nota de € 5 que faz alusão ao período arquitetônico Clássico, sem qualquer tipo de menção a personalidades ou monumentos.  

Já as moedas se diferenciam nas arestas, formas, cores, espessuras e pesos. Ainda, existem oito variações entre elas: € 0,01; € 0,02; € 0,05; € 0,10; € 0,20; € 0,50; € 1,00; € 2,00. 

O que é cotação do euro? 

A cotação do euro corresponde ao valor que a unidade monetária se nivela em relação às outras economias. Ela reflete a situação econômica e política europeia em comparação com a de outros países

O valor determinante do preço de um dinheiro em relação ao outro é chamado de taxa de câmbio. Por exemplo, se a taxa é de 5,20, significa dizer que para obter 1 euro, é preciso pagar R$ 5,20; para 2 euros, R$ 10,40 e assim em diante 

Para saber a cotação de hoje, você pode acessar a nossa página. 

Diferença entre euro comercial e turismo 

Quando pesquisamos o valor para converter euro em real, normalmente encontramos duas nomenclaturas do mercado cambial: o turismo e comercial. Entenda cada uma delas. 

Câmbio turismo 

O câmbioturismo é aquele adotado por bancos casas de câmbio e demais instituições na venda de moedas na venda de moeda estrangeira. Essa taxa costuma ser consideravelmente mais alta do que o câmbio comercial. 

Câmbio comercial 

O euro comercial é aquele que sempre consultamos ao fazer uma pesquisa em tempo real. Ele reflete a taxa média do mercado para negociações de grande porte, como exportações e importações. 

A taxa comercial costuma ser mais baixa que a de turismo. No C6 Bank, ela é a adotada para a compra e venda de moeda na C6 Conta Global. 

O que impacta a cotação do euro? 

A cotação do euro pode ser impactada por fatores econômico e políticos do mercado. Assim como todas as moedas, o valor cambial estabelecido tenta equilibrar as situações econômicas de diferentes países. 

Por isso, as variações vão ocorrer em função das oscilações do mercado europeu. A inflação e a taxa de juros real, por exemplo, também podem afetar os valores. 

Moeda italiana antes do euro: curiosidade histórica 

Na Itália, a lira foi a moeda entre 1861 e 2002. Antes disso, ela também foi a moeda do Reino da Itália, no período napoleônico de 1805 a 1814. 

Seu nome origina-se no latim “Libra”, que indica o peso de uma quantidade de prata, similar à moeda britânica usada até hoje, a libra esterlina. As palavras lira e “pound” inclusive eram usadas como sinônimos. 

Como e onde comprar euro no Brasil? 

Para comprar euro no Brasil, uma maneira prática é pelo próprio C6 Bank. Com a C6 Conta Global, o cliente pode abrir uma conta internacional que oferece todos os benefícios da moeda estrangeira. Na conversão, a taxa utilizada é a do câmbio comercial – mais vantajosa que a turismo. 

As remessas podem ser feitas 24 horas por dia através do app do C6 Bank. Ou seja, você consegue concentrar sua conta nacional e de fora em um só lugar. 

Além disso, vale lembrar que, se você comprou euro para viajar, precisa fazer a declaração no Imposto de Renda. Abaixo, leia o conteúdo que o C6 Bank preparou para auxiliar no preenchimento  

Como Declarar Moeda Estrangeira no Imposto de Renda 2024  

C6 Conta Global: solução em euro e dólar 

A C6 Conta Global está disponível nas duas principais moedas internacionais: dólar e euro. Com ela, você adquire um cartão de débito internacional, para usar no exterior ou em lojas on-line internacionais. 

  • Cotação do euro comercial no momento da negociação;  
  • Spread a partir de 0,90% que pode chegar a apenas 0,75% na modalidade Pessoa Física. Quanto maior o valor da sua compra, menor será o custo. Entenda como funciona:  
    De 20 até 999,99: 0,90%  
    De 1.000 até 4.999,99: 0,85%  
    A partir de 5.000: spread de 0,75%  
  • IOF de 1,1%;  
  • Tudo em um só app;  
  • Emissão de cartões adicionais;  
  • Saques na rede Chase nos EUA e em milhões de caixas da rede Cirrus;  
  • Wire transfer;  
  • Economia de 8% em todos os seus gastos internacionais em comparação a cartões de crédito internacional.  

E mais: oferecemos o câmbio programado, funcionalidade que permite que você programe a compra de moedas estrangeiras de acordo com a taxa de câmbio desejada. 

  • Nesse texto, você conheceu sobre a história do euro e a importância dessa moeda no cenário mundial. Esperamos que a leitura sirva para as suas próximas viagens ou negociações.  

Agora, aproveite para ler também: 

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app. 

Informações sobre os produtos e serviços do C6 Bank vigentes na data da postagem deste texto. As regras e condições de cada produto e/ou serviço podem ser posteriormente alteradas. Consulte os termos vigentes no momento da contratação pelo app.