• Início
  • Produtos
  • Como funciona o golpe da troca de cartão? 6 Dicas para não cair em fraudes

Leitura de 5 min

Como funciona o golpe da troca de cartão? 6 Dicas para não cair em fraudes

No golpe da troca de cartão, criminosos substituem o modelo verdadeiro por outro parecido e falso. Saiba como se proteger e evite prejuízos financeiros

Atualizado em

golpe da troca de cartão - mulher verificando se seu cartão é falso ou verdadeira, sentada com o cartão em mãos e um notebook
Tudo o que você precisa saber sobre o golpe da troca de cartão.

O golpe da troca de cartão é bastante conhecido e pode acontecer com qualquer pessoa. Fraudes como essa comumente resultam em prejuízos que ultrapassam questões financeiras, com potencial de afetar o bem-estar e a saúde mental da vítima. Assim, aprender a identificar esse tipo de crime pode trazer mais segurança para você usar os recursos bancários que bem desejar com tranquilidade.

Neste post, vamos explicar de maneira simples como esse golpe acontece, listar suas principais características e oferecer dicas valiosas para você se proteger.

Descubra quais tópicos serão tratados ao longo do texto:

  • Como o golpe da troca de cartão funciona?
  • Como se proteger contra o golpe do cartão trocado?

Para conseguir identificar e se proteger dos golpes financeiros mais frequentes, não deixe de ler nossos conteúdos:

Como o golpe da troca de cartão funciona?

O golpe da troca de cartão é um método usado por criminosos para roubar o cartão da vítima durante uma transação. O objetivo dessa ação é ter acesso às informações bancárias da vítima e fazer compras fraudulentas em seu nome.

Os principais aspectos desse ato ilegítimo são:

  1. Abordagem: os golpistas costumam se passar por vendedores ambulantes, motoboys de delivery ou motoristas de aplicativo com o objetivo de conquistar a confiança de quem foi abordado. Afinal, essas personalidades fazem parte do dia a dia da maioria das pessoas;
  2. Cenário de confusão: o fraudador cria uma situação confusa na hora do pagamento, alegando que a maquininha está com defeito. Para concluir a transação, solicita a digitação da senha várias vezes, e em muitos dos casos pede acesso às informações do cartão de crédito ou débito;
  3. Troca do cartão: a partir do cenário de confusão, o golpista se aproveita da distração da vítima e entrega um cartão falso ou sem valor para a vítima;
  4. Golpe: com o cartão roubado em mãos, o fraudador consegue realizar transações ilegítimas, saques e até mesmo vender os dados obtidos.

Como se proteger contra o golpe do cartão trocado?

Ter o cartão trocado pode gerar muitas dores de cabeça. Nesse sentido, listamos uma série de atitudes que podem ser tomadas para evitar cair nesse tipo de golpe:

  1. Mantenha a atenção: ao realizar qualquer transação financeira com seu cartão, sempre verifique o valor apresentado na maquininha. É fundamental se atentar aos mínimos detalhes da situação;
  2. Deixe seu cartão por perto: quando for pagar uma compra, é importante manter seu cartão com você e nunca o deixar fora do seu alcance;
  3. Passe o cartão na maquininha: para evitar a troca de cartão, passe-o você mesmo na máquina, sem entregá-lo para o vendedor;
  4. Cubra a senha: procure digitar sua senha de forma discreta. A dica é proteger o teclado com a mão ou seu corpo para evitar que olhares curiosos vejam quais teclas foram pressionadas. Além disso, desconfie de estranhos que ofereçam ajuda durante a transação;
  5. Verifique seu extrato regularmente: as declarações financeiras oferecem informações sobre as movimentações feitas em sua conta bancária ou cartão. E caso identifique atividades suspeitas, denuncie imediatamente;
  6. Nunca compartilhe dados confidenciais:  as informações do cartão não devem ser compartilhadas, nem mesmo com pessoas próximas. Então, nunca passe senha ou código de segurança (CVC) para alguém, especialmente desconhecidos.

Escolha instituições bancárias que preservam sua segurança

O golpe da troca de cartão é uma ameaça real, mas que pode ser evitado a partir da atenção e do conhecimento sobre o assunto. Para se proteger, recomendamos que siga as instruções dadas acima e acrescentamos a importância de escolher uma instituição bancária que preserve sua segurança e seu dinheiro.

O C6 Bank, por exemplo, oferece uma série de recursos com foco na proteção de nossos clientes. Conheça-os:

  • Locais seguros: cadastre lugares seguros, como sua residência ou trabalho, no app do C6 Bank para consultar investimentos e fazer transferências bancárias;
  • Contato seguro: registre contatos de confiança para fazer transferências acima de R$ 1.000 via Pix ou TED das 20h às 6h;
  • Gerenciador de limites: ajuste seus limites de uso para transferências noturnas e diurnas, adequando-os ao seu perfil financeiro;
  • Carteira digitais: registre seu cartão nas carteiras digitais parceiras do banco e use o cartão virtual para ter ainda mais segurança nas compras on-line.

Por fim, reforçamos a importância de manter-se vigilante e proteger sua senha. Dessa forma, você pode continuar desfrutando de transações financeiras seguras e sem preocupações.

Abaixo, separamos outros conteúdos que podem ser de seu interesse:

Ainda não está usando o C6 Bank? Baixe o app, abra sua conta digital, peça seu cartão sem anuidade (sujeito a análise) com a cor que quiser e aproveite um banco completo com tudo em um só app.

Informações sobre os produtos e serviços do C6 Bank vigentes na data da postagem deste texto. As regras e condições de cada produto e/ou serviço podem ser posteriormente alteradas. Consulte os termos vigentes no momento da contratação pelo app.